terça-feira, 31 de julho de 2012

Festa para aniversariantes de julho

Servidores da SESP prestam homenagens
aos colegas aniversariantes do mês



Uma rápida pausa de cinco minutos na manhã desta terça-feira, 31 de julho. Nos reunimos  para homenagear  os colegas de trabalho:  Cel-BM João de Jesus  Oliveira da Silva,( Coordenador Estadual da Defesa Civil), Wlisley Andrade da Silva (chefe do setor de patrimônio da SESP), Fábio Santos Moreira  (Gerente  do Departamento da Tecnologia da Informação), João Oliveira da Silva (membro ativo da nossa Assessoria Júridica), Raimunda Nonata Costa da Rocha   (integrante da equipe do setor financeiro), Guiomard Chaves da Silva (servidora lotada na DTI) e Jaime José de Magalhães, colaborador  na área de Projetos  da SESP.

A homenagem é porque estas pessoas aniversariam no mês de julho. A nova gestão administrativa  do estado  tem priorizado o servidor publico com sua valorização em todas as áreas e tem  no setor de humanização, o carro chefe   do projeto de promover a integração entre os servidores públicos.

A “festa” tem seu planejamento desde o inicio do mês com a divisão de tarefas e o valor da “vaquinha” em cotas iguais para aquisição de quitutes e guloseimas.  Assim o “café da manhã” é sempre farto e aguardado por todos.  A Ascom /Sesp, em nome do secretário Reni Graebner e demais diretores da SESP, parabeniza a todos com o registro da justa homenagem.

Em tempo: Este assessor de comunicação se ausentará de suas funções por um período planejado de 30 dias, tempo de duração de merecidas férias.  Até lá, nossa estagiária Taiane Freitas vai se “virar nos 30”, com o sobre-aviso que estaremos a postos  para socorrê-la  se for preciso.


segunda-feira, 30 de julho de 2012

Comissão de enfrentamento ao Crack se reúne
para definir local de acolhimento as vitimas

Nonato de Sousa
Ascom- SESP
Em 30/07/2012

Secretário Reni Graebner conduz mais uma reunião da Comissão de Enfrentamento ao Crack.

A Comissão de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas, composta por uma composição multidisciplinar e com ações integradas do Estado e Município esteve reunida na manhã desta segunda-feira, no auditório da Secretaria de Segurança Pública (SESP).
Na primeira reunião da comissão na semana passada, ficou evidenciada a carência de um local para acolher crianças e adolescentes vitimas do Crack.  Por enquanto, a referencia continua sendo a enfermaria adulta com alguns leitos no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco - HUERB.
O Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) no Manuel Julião, não teria neste momento estrutura para receber crianças e adolescentes. O Conselho Tutelar também representado na comissão de enfrentamento ao Crack não dispõe de pessoal qualificado para lidar com o assunto e até o educandário Santa Margarida foi lembrado para servir de referencia e logo descartado pois sua função é abrigar crianças destinadas a adoção.
Enfim as reuniões da comissão têm muito a discutir, projetar e executar antes que tenha início em sua totalidade, o programa de enfrentamento ao Crack e outras Drogas da forma preconizada pelo Governo Federal.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Segurança para o Santa Cecília

Governo manda reativar base
da família no bairro Santa Cecília
Nonato de Souza
Ascom/SESP-Ac
Em27/07/2012

O Governo do Estado determinou  a reativação da “ Base de Polícia da Família” no bairro Santa Cecília.  O imóvel estava desativado há alguns meses devido a carência de Recursos Humanos, especialmente na Polícia Militar.  Com a formação de mais 150 soldados,  o governador mandou  seu secretário de Segurança Pública Reni Graebner providenciar a reativação da base dentro do menor espaço de tempo possível.
João Pereira e Leandro Barbosa, da associação de Moradores do bairro Santa Cecília  haviam incluído  no pacote de reivindicações a utilização do espaço excedente  para a secretária municipal de saúde, cujo posto de saúde original, entrou em reforma.
Reni convidou  para uma reunião com a comunidade o secretário de Saúde  Oswaldo Leal. Após visitarem todas as instalações da base ficou definido que Secretaria Municipal de Serviços  Urbanos (SEMSUR) seria convidada  a proceder uma limpeza completa e fazer a desobstrução de tubulações de esgotos.
 Oswaldo Leal   aderiu de imediato a parceria com a secretário de Segurança Pública  e já decidiu que a parte a ser utilizada pela Secretaria Municipal de Saúde  será destinada ao setor de Vigilância Epidemiológica.
“Não há acomodações para atender toda a estrutura do Posto,  mais vai  melhorar a espaço físico do imóvel que alugamos  por seis meses, tempo previsto para durar a reforma”.
O líder comunitário do bairro  Santa Cecília João Pereira esclareceu que a reabertura da Base da Polícia da Família é uma das reivindicações antigas das famílias pois  afirma ser alta a incidência de drogas e pequenos delitos, como furtos, agressões e via de fatos.
O secretário Reno ao fim da visita vai conversar com o comandante da policia Militar Cel-PM José Anastácio para definirem  data de inauguração e quantidade de agentes a serem deslocados para atuarem naquela localidade

AÇÕES DO FUREPOL

Furepol faz blitz na área da Segunda Regional
 e flagra muitos comerciantes irregulares

Nonato de Souza
Ascom/SESP
Em 26/07/2012                      

Uma equipe do FUREPOL (Fundo de Reaparelhamento Policial) comandada pelo coordenador Felipe Antonio de Araujo Russo Rodrigues e mais os agentes Gleice Pereira Justa da Silva e Antonio do Nascimento, o 3º SGT de Paiva e 03 (três) SD PM e 02 (dois) policiais civis, Eduardo de Paiva Dias e Silvia das Neves Siqueira, estiveram promovendo uma fiscalização em bares, restaurante e similares no último final de semana, na área da Segunda Regional de Segurança Pública.
A regional foi escolhida por ser inserida dentro da análise criminal, como alvo de constantes registros de ocorrências policiais, com alta incidência de funcionamento de bares clandestinos e/ou irregulares.
A operação deve inicio por volta de 21; 00hs, com vistoria em 11 (onze) bares e similares. Como resultado da operação, foram autuados os seguintes estabelecimentos: Nome Fantasia: Bar do Sati, cujo proprietário é o senhor Santiro Cunha Lima, estabelecido na Rua Flaviano Melo, 364 – Santa Cecília, por está fazendo uso de mesa de sinuca e som ambiente sem está autorizado.·.

A loja de conveniência ­Nome Fantasia: Acauã Mania cujo Proprietário e/ou responsável: Mirian Chaíra P. Menonci. Está localizado no endereço: Rodovia AC 40 nº 1800 – Vila Acre. Estava funcionando Fora do Horário permitido em sua Licença de Segurança e consumo de bebida alcoólica no local.
Segundo o Coordenador do Furepol por diferentes motivos foram autuados o Bar do Quinze, Barracão, Choperia do Cowboy, Bar da Sônia (Rua América Matheus, s/n – Albert Sampaio) e outro. Por volta de 03h00mim a equipe retornou a base para encerramento da missão.
Felipe Russo garantiu que essas fiscalizações serão rotineiras em atendimento a manutenção da tranquilidade da comunidade e explica que a motivação dessas fiscalizações pode ser provocada pelos indicadores de violência.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Polícia Comunitária

Novos soldados PMs concluíram
 curso de Polícia Comunitária
 
Nonato  de Souza
Ascom/SESP-Ac
Em 23/07/2012



Na última sexta-feira dia 20, aconteceu o encerramento  do Curso  de Promotor de Polícia Comunitária.  A solenidade aconteceu no Auditório da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, com participação dos concludentes, familiares e convidados.

O secretário de Segurança Pública Reni Graebner, o comandante do Polícia Militar, José Anastácio dos Reis, o diretor geral do IAPEN  Dirceu Augusto, a diretora geral do Centro Integrado  de Estudo e Pesquisa em Segurança Pública – CIEPS – Giselle Gadelha,  representantes da comunidade, oficias  da PM e delegados de Polícia Civil,  prestigiaram o encerramento do curso.
Segundo o Major PM Almir Lopes de Souza, coordenador geral do programa de Polícia Comunitária, o curso visa capacitar policiais Militares, policiais Civis,  bombeiros Militares, Agentes Penitenciários, Órgãos de Defesa Social  Agentes de Trânsito e representantes da sociedade civil organizada, com prioridade para Coordenadores de  Fóruns  de Segurança Pública, para desenvolverem ações de Segurança Pública orientados  pela filosofia de Polícia Comunitária  assim como para atuar na mobilização comunitária.
 Almir Lopes explica que a finalidade do curso é proporcional aos alunos,  o exercício de uma política voltada a Defesa dos Direitos Humanos  e da Cidadania, unido eficiência, eficácia e afetividade, tanto na esfera preventiva quanto repressiva, bem como  fornecer ferramentas para, a partir da  inteiração entre polícia e comunidade, resolver conflitos incipientes que possam promover conflitos  violentos.

O secretário Reni Graebner lembrou que pelo menos cinco pessoas da comunidades participaram do curso e receberam os mesmos conhecimentos repassados  aos soldados PM. “Estão aptos a desempenhar um bom serviço dentro da área das respectivas comunidades e podem naturalmente atuar como mediadores de conflitos. Vale ressaltar que vinte dos agentes recém capacitados serão selecionados para trabalhar na Campanha Estadual de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas”.
 E conclui: “Estamos assim cumprindo uma determinação do nosso Governador, quer é promover  inteiração entre polícia e comunidade. Tornando nossas policias mais cidadãs e nossa sociedade mais confiante em sua polícia”.
 A diretora geral do CIEPS, pedagoga Gisélle Gadelha, disse que  o curso de promotor  de Polícia Comunitária teve participação de 200 alunos em dois turnos,  com cinco turmas de 40 alunos. 

(Artigo retirado do site Página 20)

Escrito por Emylson Farias da Silva   
22-Jul-2012
O povo do Acre tem vários motivos para comemorar: eis que nosso Estado tem sido referência nacional em diversos aspectos, principalmente quando o assunto é segurança pública.

Em meados da década de 90, o Acre foi palco de diversos crimes, e figurava dentre os Estados com o maior índice de crimes contra a vida, e, o que era mais grave, uma das fontes desse mal fluía, justamente, das entranhas das próprias instituições públicas encarregadas de promover a segurança ao cidadão, através de grupos de extermínio que formaram o chamado “Esquadrão da Morte”, composto por policiais.
A história nos relata que foi um tempo em que imperava o medo, em que muito sangue foi derramado, muitas mães ficaram sem seus filhos, muitas mulheres tornaram-se viúvas, muitos filhos, órfãos, por conta dessa violência, que ceifou muitas vidas. Os crimes eram cometidos com requintes de crueldade, tortura, mutilações, que culminavam com a morte da vítima, cujo corpo era “desovado” (abandonado) nos ramais e estradas.

A sociedade acreana já não suportava aquela situação horrenda. Foi então que, no final da década de 90, Jorge Viana, ao assumir o Governo do Estado, decidiu unir-se a representantes do Poder Judiciário e do Ministério Público, objetivando restabelecer a segurança, a Justiça e a paz social em nosso Estado. Essa foi a semente do trabalho integrado, que resultou na desarticulação dos grupos de extermínios aqui existentes, com a investigação, julgamento e prisão dos respectivos culpados.
Também como fruto da integração entre as instituições do Estado, foi criada a Delegacia de Combate ao Crime Organizado, instalada nas dependências do Ministério Público, com o objetivo de que Polícia Judiciária e o Órgão Ministerial trabalhassem de forma articulada, com atuação conjunta no combate a esse tipo de infração penal. O resultado foi a conclusão de todos os inquéritos policiais relacionados ao “Esquadrão da Morte”, o que redundou na condenação e prisão de muitos criminosos.

Além desse trabalho conjunto, outro fator que contribuiu significativamente para o combate à criminalidade no Estado do Acre foi o fortalecimento e amadurecimento das referidas instituições.
Falando especificamente da Polícia Civil, o seu desenvolvimento caminhou pari passo a esse processo histórico. O governador Binho Marques, dando continuidade e acreditando no projeto iniciado pelo seu antecessor, Jorge Viana, buscou mecanismos de fortalecimento do Sistema de Segurança Pública do Acre. Uma importante ação de seu governo consistiu em organizar, administrativa e financeiramente, a Polícia Civil. Isso fez com que o Acre fosse o primeiro Estado do Brasil onde a Polícia Civil é Secretaria de Estado.

Isso, além de fundamental para o crescimento e fortalecimento da instituição, possibilitou inúmeras outras conquistas à sociedade acreana, dentre as quais podemos citar o investimento na infraestrutura das Unidades Policiais, por meio de obras voltadas à concepção arquitetônica padronizada das delegacias de polícia, proporcionando um ambiente humanizado e seguro para o acolhimento do cidadão que busca os serviços ali prestados.

 Cite-se ainda o fortalecimento da Corregedoria-Geral da Polícia Civil, hoje um dos órgãos de maior credibilidade do Estado. O Departamento de Polícia Técnico-Científica (perícia) aumentou consideravelmente seu grau de eficiência, e conta com quatro institutos, sendo eles: Instituto de Análises Forenses, Instituto de Criminalística, Instituto de Identificação e Instituto Médico Legal.
Com efeito, estabelecidos os pilares da gestão e da infraestrutura, o governador Tião Viana, trouxe especial contribuição com um olhar mais voltado para o ser humano, sem se descuidar daqueles dois aspectos, o que, sem dúvida, teve a influência de sua formação médica.

Com a premissa de servir de todo o coração, o governador Tião Viana tem priorizado políticas de valorização e humanização para o povo do Acre, destinatário maior dos serviços públicos, mas também pensando na valorização e aproximação dos servidores públicos, aqueles que  executam esses serviços.
Isso sem contar com os recursos para o reaparelhamento das forças de Segurança Pública, para o que o atual governador envidou esforços no sentido de obter recursos oriundos de emenda de bancada. Isso revela seu comprometimento para com a segurança de nossa população.

Hoje, a Polícia Civil, além de atuar no seu mister constitucional, é centro de referência de direitos e promotora de cidadania, o que se materializa, por exemplo, com a entrega da carteira de identidade em, no máximo, 48 horas, na Capital e em alguns municípios do interior.
De fato, a história da Segurança Pública do Acre vem se transformando. Para se ter uma ideia, pela primeira vez, o Acre está tendo o privilégio de participar da discussão do anteprojeto de uma das leis mais importantes de nosso país, a saber, o que trata da reforma do Código Penal. O evento ocorrido no dia 18 deste mês, consistiu em um debate mediado pelo senador Jorge Viana, com a participação de membros das instituições que compõem os Sistemas de Segurança Pública e de Justiça Criminal, bem como representantes da sociedade civil.

Outro fato que é motivo de orgulho para nós, acreanos, é a homenagem que nosso querido Estado recebeu do Conselho Nacional do Ministério Público – CNMP, por ter atingido, em 100%, a Meta 2 da Estratégia Nacional de Segurança Pública – ENASP, que consistiu em “concluir todos os inquéritos e procedimentos que investigam homicídios dolosos instaurados até 31 de dezembro de 2007”. Isso colocou o Estado do Acre em local de destaque no cenário nacional, nada menos que o primeiro lugar no alcance da meta. Mais uma vez, o esforço conjunto entre órgãos do Estado, neste caso, o Ministério Público e a Polícia Judiciária, fizeram o Acre vencer importante desafio.

Destaque-se ainda o sistema de gestão por metas, adotado desde a gestão da ex-secretária de Segurança Pública, Márcia Regina de Sousa Pereira, e continuado pelo atual secretário, Ildor Reni Graebner, foi fator que vem contribuindo para a redução da violência em nosso Estado, já que é ação que contempla o trabalho conjunto entre as polícias Civil e Militar, com o envolvimento de outros órgãos do Estado.
Convém citar que vários jornais do Brasil noticiaram a recente lei sancionada pela presidenta da República, determinando que a expedição da primeira carteira de identidade deve ser gratuita. Os jornais citam, ainda, que o Rio de Janeiro, Distrito Federal e o Acre já isentam o cidadão dessa taxa. Ou seja, mais uma vez nosso Estado é destaque no compromisso de promover cidadania.

Por fim, as reflexões acerca dos avanços da Segurança Pública do Estado do Acre nos levam a concluir que o comprometimento de um governo, o trabalho conjunto das instituições que compõem o Estado e o fortalecimento dessas instituições são o caminho para a construção de uma sociedade cada vez mais igualitária, justa, solidária e humana. Somos conscientes de que ainda há muito a ser feito, mas, com humildade, trabalho, responsabilidade, compromisso e amor pelo nosso povo, continuaremos a buscar, cada vez mais, servi-lo de todo o coração. Parabéns ao povo do Acre.
Secretário de Estado da Polícia Civil, pós-graduado em Gestão Estratégica em Segurança Pública.
Comitê de enfretamento ao Crack
se reúne para planejar ações

Nonato de Souza
Ascom/SESP-AC
Em 23/07/2011

O Comitê de Enfrentamento ao Crack e Outras Droga se reuniu pela primeira vez nesta segunda-feira, para analisar as ações que vinham sendo definidas e desenvolvidas pela Comissão Estadual de Enfrentamento ao Crack formada por secretarias do Estado e do Município.
1ª Reunião do Comitê de Enfrenatamento ao Crack e outras drogas.

Na comissão ficou pactuado a necessidade de mudanças urgentes que substituísse o Hosmac como referencia de internação de usuários de drogas, Implantação de Centros de Atendimento Psico Social de Álcool e Drogas, CAPs. O comitê avaliou que muitas das demandas tiradas das reuniões da
Comissão, já estão contempladas.

No Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco – HUERB já dispõem de espaço com 18 leitos para atendimento de dependentes que necessitam de atendimento médico e pelo menos uma das Caps já estará atendendo 24 horas em 40 dias, quando deverá ser concluída a reforma da antiga DRE (Delegacia de Repressão a Entorpecentes) no conjunto Manoel Julião.

Com o pacto de adesão o Acre começa a se fortalecer com ações para aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários de drogas, para enfrentar o tráfico e as organizações criminosas e para ampliar atividades de prevenção. Existe o comprometimento do Governo Federal em Investir no Acre R$ 13,3 milhões até 2014.

Para melhor entendimento: Composição química

O crack é obtido a partir da mistura da pasta-base de coca ou cocaína refinada (feita com folhas da planta Erythroxylum coca), com bicarbonato de sódio e água. Quando aquecido a mais de 100ºC, o composto passa por um processo de decantação, em que as substâncias líquidas e sólidas são separadas. O resfriamento da porção sólida gera a pedra de crack, que concentra os princípios ativos da cocaína.

Segundo o químico e perito criminal da Polícia Federal (PF) Adriano Maldaner o nome ‘crack’ vem do barulho que as pedras fazem ao serem queimadas durante o uso. “A diferença entre a cocaína em pó e o crack é apenas a forma de uso, mas o princípio ativo é o mesmo”, afirma Maldaner.

Por ser produzido de maneira clandestina e sem qualquer tipo de controle, há diferença no nível de pureza do crack, que também pode conter outros tipos de substâncias tóxicas - cal, cimento, querosene, ácido sulfúrico, acetona, amônia e soda cáustica são comuns. “A pureza vai depender do valor pago na matéria-prima pelo produtor. Se a cocaína for cara, é misturada com outras substâncias, para render mais. Se for de uma qualidade inferior, pouca coisa ou nada é adicionado”, diz Maldaner.

Forma de uso e ação no organismo
O crack geralmente é fumado com cachimbos improvisados, feitos de latas de alumínio e tubos de PVC (policloreto de vinila), que permitem a aspiração de grande quantidade de fumaça. A pedra, geralmente com menos de 1 grama, também pode ser quebrada em pequenos pedaços e misturada a cigarros de tabaco ou maconha – o chamado mesclado, pitico ou basuco. “Ao aquecer a pedra, ela se funde e vira gás, que depois de inalado é absorvido pelos alvéolos pulmonares e chega rapidamente à corrente sanguínea”, conta Maldaner. Enquanto a cocaína em pó leva cerca 15 minutos para chegar ao cérebro e fazer efeito depois de aspirada, a chegada do crack ao sistema nervoso central é quase imediata: de 8 a 15 segundos, em média. É por esta razão que o crack pode ocasionar dependência mais rapidamente.
Secretário da SESP faz vistoria antes da exposição
Taiane Freitas
Estagiária em Jornalismo – Ascom/SESP
Em 21/07/2012
Visita de inspeção ao Parque de Exposições Castelo Branco.

O secretário de Segurança Pública Reni Graebner fez uma visita de inspeção para checar eventual vulnerabilidade no setor de segurança pública, antes do início da Feira Agropecuária.  A vista, em companhia de autoridade do setor de Turismo do Acre e Rondônia, DETRAM, Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, aconteceu no final da tarde de sexta-feira, dia 20.

Entre as estruturas montadas, destaque para a delegacia da Polícia Civil “on-line” dotada de computadores, celas e demais condições de funcionamento, podendo atender a um simples furto ou abertura de um flagrante por delito mais grave.


Autoridades avaliam estruturas na Expoacre como satisfatória.

Está em estudo de viabilidade e segurança, e exposição do helicóptero João Donato do CIOPaer. No inicio da manhã a aeronave auxiliou na organização da cavalgada. A ideia é que o helicóptero também faça parte da exposição do aparato de Segurança Pública do Governo do Estado.

Um fator que aponta crescimento da feira é a grande procura de pessoas de todos os municípios e de outros estados do Brasil para participar da cavalgada. Este ano a acordo com dato da secretaria de Turismo do Estado foram cadastradas 46 comitivas, 86 caminhões e 98 quadricíclos, fato que aumenta a preocupação com a segurança.
Reni Graeber se disse satisfeito com o que viu e avalia: “se nenhum imprevisto ocorrer teremos uma exposição tão tranquila quanto à do ano passado, quando não foi registrado nenhum fato mais grave”.
 A secretária de turismo Ilmara Lima falou da importância da parceria entre os diversos órgãos do Acre e da preocupação que o governo tem em melhor atender a população. “A Expoacre é a maior feira de negócios do Estado. Muitos órgãos estão envolvidos na organização. Seja na segurança ou lazer”, completou a secretária.  

quinta-feira, 19 de julho de 2012

AVALIAÇÃO DO PLANO DE METAS

Governador Tião Viana participa da avaliação
     do Plano de Metas da Segurança Pública

19/07/2012 - 18:45 Viviane Teixeira

Para o segundo semestre novos investimentos estão previstos para a área da segurança pública (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Representantes do Comitê de governança da Segurança Pública se reuniram na tarde desta quinta-feira, 19, para apresentar ao governador Tião Viana os índices de criminalidade registrados no Estado nos primeiros meses deste ano. Os dados das cinco regionais do Acre e das cinco de Rio Branco foram detalhados. Dentre os resultados os números referentes às apreensões de pessoas e drogas, abordagens, fortalecimento do patrulhamento, repressão efetiva, prisões em flagrante e de elucidação dos crimes.
 De acordo com o secretário de Segurança, Reni Graebner, os números são resultado do conjunto de ações adotadas para execução do plano de metas com o objetivo de reduzir os índices de criminalidade e aumentar a sensação de segurança. “Os índices em questão impactam diretamente na segurança e refletem o trabalho conjunto das forças de segurança”.

 Um estudo técnico baseado na avaliação histórica dos índices de criminalidade no Estado resultou no estabelecimento da meta de redução de 2% do número de homicídios, ou seja, 21 assassinatos para cada 100 mil habitantes por ano. A segurança estabeleceu um indicador de tolerância para os seguintes crimes: homicídio, tentativa de homicídio e roubo. Tendo atingido a meta em dois.
 Em relação ao homicídio a tolerância era de 81, sendo que o número de assassinatos registrados foi de 78. O número de roubo foi de 1.040, quando a tolerância era de 1.141. O índice de tentativa de homicídio (166) ficou bem perto do número considerado como meta, que era de 165.

 “Os números mostram os avanços. Em 2010 registramos 23 homicídios para cada 100 mil habitantes, número que caiu para 18.8 em 2011, um dos menores índices do Brasil. A meta é avançar ainda mais. Temos um Sistema de Segurança Integrado, estamos adotando um modelo de trabalho em equipe. Estou otimista, vamos dar a segurança que a população precisa”, enfatizou o governador Tião Viana.
 Para o segundo semestre novos investimentos estão previstos para a área da segurança pública. Em agosto 140 soldados da Polícia Militar serão integrados ao quadro da instituição. Além disso, o trabalho será reforçado com a aquisição de 128 viaturas. As ações na região de fronteira serão potencializadas com os recursos do Enafron.
 “Esta reunião é muito importante firmar compromissos, corrigir o que precisa melhorar, e acertar o curso do que está dando certo”, destacou o secretário de Polícia Civil, Emylson Farias
 O governador encerrou o encontro dizendo que o Acre tem um Sistema de Segurança comprometido e assumiu o compromisso de evidenciar perante a sociedade o valor do trabalho que os policiais têm desenvolvido. “Vamos fortalecer o que está sendo feito, e os números da criminalidade vão continuar em queda. O governo está  fazendo esforço para que até agosto possamos anunciar novos investimentos especiais”, disse.

SEGURANÇA NA EXPOACRE

Segurança pública será reforçada
durante evento da Feira Agropecuária
Nonato de Souza
Ascom/Sesp
Em 10/07/2012


Na manhã desta quinta, 19, aconteceu uma coletiva a imprensa no auditório da Secretaria de Segurança Pública.  Autoridades envolvidas diretamente com Feira Agropecuária falaram das ações que cada um irá desenvolver, durante a cavalgada que antecede à abertura oficial da Feira, entre os dias 21 a 29 do corrente.

A coletiva partiu da iniciativa da Secretária Ilmara Rodrigues Lima, da Secretaria de Estado de Esporte, Turismo e Lazer – SETUL.  As demais autoridades envolvidas são: O secretário de Segurança Pública Ildo Reni Graebner, o comandante geral da Polícia Militar CEL-PM José Anastácio dos Reis, o comandante do Corpo de Bombeiros CEL-BM Flávio Ferreira Pires, a diretora do DETRAN Sawana Carvalho (representada pelo diretor de operações do DETRAN Major Teles) e o delegado Vanderley Sherrer, representando o secretário de Polícia Civil, Emylson de Farias.

O QUE SERÁ FEITO DURANTE CAVALGADA

A secretária da Setul, Ilmara Rodrigues disse que a cavalgada terá concentração no calçadão da Gameleira com partida prevista para as 9hs.  Segue até o Parque de Exposições e se concentra no local de estacionamento, onde os veículos ficarão até a dispersão dos integrantes de cada caravana.

Ilmara explica que este ano estão inscritos 95 quadrículos, 85 caminhões, 50 comitivas e mais de mil cavalos. Será proibido que menores montem animais durante a cavalgada e embora não haja proibições, os pais ou responsáveis devem usar o bom censo para não transportar criança de caronas nas montarias para evitar acidentes.

POLÍCIA MILITAR - O comandante José Anastácio disse que dentro do parque ficarão cerca de 100 homens. Será reforçada a campanha álcool zero e ficará mantido o policiamento normal na cidade.

DETRAN - Implantará um rígido controle na passagem de pedestres sobre faixa no entorno da feira. Reforçará campanhas educativas. Fará grande distribuição de material publicitário da campanha álcool zero e irá trabalhar para atingir a meta alcançada no ano passado, quando foi registrado índice zero em acidentes e mortes no trânsito.

BOMBEIROS – O comandante geral coronel José Pires, explicou sua corporação irá atuar na fiscalização dos carros das comitivas verificando se as adequações estão dentro dos critérios estabelecidos e ainda verificará validade de cargas em extintores. Atuará com agentes em motos acompanhando a cavalgada de forma preventiva, contra imprevistos e socorrendo aqueles que eventualmente sintam algo anormal.

POLÍCIA CIVIL - Conforme informações do diretor de operação da capital e interior Wanderley Sherrer irá manter uma delegacia itinerante agindo e contra qualquer tipo de- delito, desde pequenos furtos até homicídio; Teremos um delegado diariamente juntos com um escrivão seus respectivos  sobre avisos além de policiais em número compatível ao grande evento.

SESP - Por fim o secretário de Segurança Pública Reni Graebner disse aos jornalistas que o Governo vem desempenhando ações preventivas e tem determinado empenho máximo para que a paz não seja comprometida. Que todos possam se divertir em segurança em um dos maiores eventos culturais e econômicos do Estado.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

salvando vidas

Ciopaer resgata índios enfermos da
aldeia Alto Bonito em  Rio Enviara

Nonato de Souza
Ascom/SESP
Em 18/07/2012




O Centro Interado de Operações Policial Aérea (CIOPAer) base das operações do Helicóptero da Secretaria de Segurança Pública (João Donato) foi acionado as 13:20hs., desta terça feira 18, para uma operação de resgate na aldeia Indígena Alto Bonito da etnia Kampa. A aldeia fica a 120 km do Municio o de Feijó, no Alto Rio Envira, distante a 344 km de Rio Branco pela BR-364.
A missão era resgatar dois habitantes. A mulher Nelita Kampa 45 e criança de sexo masculino Toian Kampa de apenas dois anos.  Nelita está em estado avanço de uma gravidez e alto risco e a criança com uma forte infecção intestinal e bastante desnutrida.
O apoio da aeronave foi pedido pela secretaria Estadual de Saúde em atendimento a uma solicitação de uma base avançada da Funai. A aeronave decolou no pátio do hangar do CIOPaer por volta de 13: 20 e posou no pátio do 7º BEC em Rio Branco às 18.20 onde uma viatura de Samu já os aguardava.
A mulher e a criança foram encaminhados direto para o Hospital das Clínicas onde receberam atendimento médico e estão internados.
Numa rápida entrevista com o comandante da aeronave major Negreiros, ele disse: “O único meio de transportes entre a aldeia  e a sede do município é através de barco. A viajem  demora cerca de seis horas de viajem. Nós gastamos cinco hora pra trazê-los da Aldeia  ao hospital em Rio Branco”.
A tripulação usada nesta operação além do comando do major Negreiros, estava formada por um enfermeiro do Samu, o co-piloto Warley e o tripulante Veras.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Educação e Segurança Pública

Professores de Brasiléia são capacitados
 a lidar com a criminalidade nas escolas

Nonato de Souza
Ascom/Sesp-Ac
Em 16/07/2012

Professores de Brasiléia e Epitaciolândia participam de curso de capacitação contra a violência nas escolas
 Uma parceria entre o Poder Judiciário e Polícia Militar do Acre está possibilitando a prevenção da violência e ajudando combater a criminalidade.
Na manhã desta segunda, 16, teve início um Curso de Capacitação em Segurança Pública Escolar, ministrado por oficiais da Polícia Militar.
O evento ocorreu no auditório da Escola Municipal de Ensino Fundamental José Kairaka no Município de Brasiléia, distante 222 km de Rio Branco.

Autoridades em segurança pública foram da capital prestigiar o evento
Presentes para prestigiar a aula inaugural, o diretor de operações da Secretaria de Segurança Pública (SESP) Delegado Federal (aposentado) Alberto da Paixão Nascimento, a diretora do Centro Integrado de Estudo e Pesquisa em Segurança Pública (CIEPS) Gisélia Gadelha, oficiais da Polícia Militar, secretários do município e representantes do judiciário.
O curso será ministrado entre 16 a 20 de julho com a participação de 70 educadores, incluindo gestores, professores e pessoal de apoio.
O Capitão Rômulo da Costa Modesto, comandante do 10º Batalhão de Polícia Militar, situado na cidade de Brasiléia, explica que pela parceria a PM entra com a estrutura e Recursos Humanos e o Poder Judiciário com recursos arrecadado com as sentenças judiciais.
A Ten. PM Cristiane Soares, Coordenadora do Curso, disse que “a grade de ensino foi desenvolvida com disciplinas que tratam da violência, drogas, mediação de conflitos, relações humanas, parte de trânsito e também primeiros socorros e combate a incêndio.”
Secretário de Segurança ouve representantes do bairro Santa Cecília
Taiane Freitas (Estagiária de Jornalismo)
Assessoria da SESP
Em 16/07/2012


Visita ao posto policial do bairro Santa Cecília, para avaliação das condições do prédio e verificação das demandas de segurança.

Durante a manhã de hoje o Secretário Reni Graebner esteve reunido com os representantes dos bairros Santa Cecília e Albert Sampaio, estiveram presentes também o Capitão Subcomandante do Batalhão da 2ª Regional Giovane, o Coordenador do Fórum de Segurança da 2ª Regional Francisco P. da silva, o engenheiro da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras Públicas (Seop) Átila e o Tenente Russo que está assumindo a coordenação do Furepol. A reunião se tratava de uma avaliação do antigo posto policial do Bairro e para a verificação das demandas de segurança dos bairros por determinação do governador Tião Viana.
O Secretário de Segurança ouviu atentamente as reivindicações dos moradores, para que de forma conjunta com a Polícia Militar, Polícia Civil e com o gabinete do governador possam adotar medidas para amenizar os problemas existentes no local.
Secretário de Segurança ouve atentamente reivindicações dos representantes de bairros.
Em observação o Subcomandante Giovane enfatizou a importância da população nas ações da polícia. ”Se a população não notifica, não denuncia os crimes ocorridos, não tem como fazermos o levantamento dos problemas enfrentados neste bairro,” disse o policial. Ele explicou ainda que na hora que a polícia faz a análise criminal não tem como saber realmente quais bairros têm maiores demanda, pois o levantamento é feito através das notificações das ocorrências.
Amanhã (17) será feita uma nova visita ao local com representante da Polícia Civil e com o representante da Secretária de Obras, tendo em vista que hoje não foi possível verificar as condições do interior do prédio. Com relação a utilização do local o Secretário de Saúde, Osvaldo Leal, se mostrou interessado em ocupar o prédio enquanto estará sendo feita a reforma do módulo de saúde do Santa Cecília. O que ficou decidido a respeito da segurança, é que o Furepol juntamente com as Polícias Civil e Militar vão efetuar fiscalizações nos bares existentes nos bairros.

domingo, 15 de julho de 2012

Cieps forma homens e mulheres para exercer cidadania

Cieps forma novas turmas de
agentes da segurança pública
Escrito por Val Sales
15-Jul-2012
O Centro Integrado de Ensino e Pesquisa em Segurança Pública (Cieps) Francisco Mangabeira tem sido um dos fatores determinantes da elevação do nível de confiança e de aproximação das comunidades para com as polícias do Estado. Pelo local, diariamente, transitam centenas de agentes em formação e treinamento de qualificação para o trato com o cidadão de bem e com a criminalidade. Um corpo preparado para gerenciar crises e atender os casos considerando suas especificidades.
Inaugurado em 2008, pelo ex-governador Binho Marques, o centro não funciona apenas como um instrumento formador  de profissionais em segurança,  mas, por servidores aptos ao desempenho ético de suas funções como homens e mulheres públicos. O quadro de cursos das últimas semanas envolve agentes do trânsito, Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, além do pessoal que veio de outros Estados do país para aprimorar seus conhecimentos na área de inteligência.  
ALUNOS se tornam agentes multiplicadores e promotores de segurança pública
A diretora geral do Cieps, Gisele Gabriel Gadelha, lembra que a maioria dos alunos já desenvolve funções em seus respectivos setores e está na sala de aula para adquirir maior qualificação. Ela explica que o Centro atende ao Sistema Integrado de Segurança Pública, que é formado pela Polícia Militar, Civil, Corpo de Bombeiros, Detran e Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen). “O Centro acolhe e coloca em prática a determinação do governo do Estado em aperfeiçoar o trabalho de um dos setores de grande importância de sua gestão: a segurança do cidadão”, acentua.
Gisele Gadelha destaca que o Cieps está realizando simultaneamente seis cursos de formação e qualificação, voltados ainda para 120 agentes do Iapen, 150 policiais militares (Policiamento Comunitário) - junto com representantes de bairros - e 70 agentes do Detran, que aprimoram o trabalho de fiscalização e monitoramento de trânsito urbano. O Curso de Inteligência, ministrados por um grupo de instrutores de Brasília, conta com 40 operadores da segurança das regiões de fronteira, o que inclui policiais militares, civis e federais.
Investimento na qualidade do serviço
O secretário de Estado de Segurança Pública, Reni Graebner, ressalta os investimentos que a administração estadual vem fazendo na área de recursos humanos do setor. “É gratificante vermos seres humanos sendo capacitados para tratar com dignidade e respeito os seus semelhantes”, diz ele, referindo-se aos cursos que promovidos pelo Cieps. O gestor lembra também que o curso de capacitação dos agentes de transito conta com a participação dos municípios de Brasiléia e Cruzeiros do Sul. 
“Estes servidores, após o curso, terão um tratamento diferenciado na abordagem dos condutores”, acentua. Ele destaca ainda que o curso de promotor de policia comunitária faz parte da nova grade curricular implantada pela PM/AC para formação de agentes. “São 150 alunos soldados que sairão do Cieps melhor preparados. Estes agentes já irão atuar na campanha de enfretamento ao crack”, acrescenta.
Para Graebner, o investimento é uma demonstração do zelo que o governador Tião Viana tem para com nossos cidadãos. “Coloca nas ruas policiais capacitados e treinados para tratar a população com mais respeito e humanidade”, inclui.
Qualificação nacional
 Reni Graebner diz que em menos de dois anos a Secretaria Nacional de Segurança Pública – Senasp mandou para o Acre um grupo significativo de diretores de inteligência das polícias Civil, Militar e Federal dos onze Estados localizados em região de fronteira e inseridos no plano de Estratégia Nacional de Segurança Púbica na Fronteira – Enafron.
“Na ultima sexta-feira foi encerrado no Cieps um curso de Produção de Conhecimentos, com a apresentação de uma mensagem especial gravada em vídeo pela assessora Giovana Marques de Oliveira e a Secretária Regina Mink. Isso demonstra o respeito que o Estado Acre tem dentro do Ministério da Justiça”, relata o gestor acreano. (Nonato de Souza - Ascom/SESP).
Cuidado com as áreas de fronteiras
O Curso de Inteligência, voltado para operadores de segurança das regiões de fronteira, conta com a participação de agentes do Acre, Rondônia, Amazonas, Pará, Mato Grosso do Sul, Paraná Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Brasília. A ação visa fortalecer o trabalho de combate à criminalidade nas áreas de fronteira do país, especialmente nos Estados que exigem maior empenho devido a distancia e outras dificuldades de acesso.
Giséle Gadelha, diretora do CIEPS
O investimento, segundo a diretora do Cieps, Gisele Gadelha, é fruto de acordos realizados entre os governos dos Estados e o governo federal. “O investimento faz parte da Estratégia Nacional de Segurança de Fronteira (Enafron). O Estado requisita a intervenção através de projetos e o governo federal injeta o recurso necessário”, detalha. O objetivo é gerar estrutura que facilite a realização do trabalho e qualifique o pessoal para realiza-lo.
O que é a Enafron 
A Estratégia Nacional de Segurança de Fronteira (Rnafron) é uma iniciativa da presidente Dilma Rousseff e executada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). A ação visa combater os crimes característicos das fronteiras, como o contrabando de armas e munições, incluindo o narcotráfico, o tráfico de pessoas, os crimes ambientais e o roubo de cargas e veículos. 
SECRETÁRIO Reni Graebner ressalta os investimentos que a administração estadual vem fazendo na
 área de recursos humanos do setor. "A fronteira brasileira compreende 27% do território nacional e atinge 11 Estados, entre os quais o Acre. São 150 quilômetros de largura e 16.886 quilômetros de extensão, passando por dez países. A chamada “Linha Seca”, ou seja, via terrestre, compreende 7.363 quilômetros e por via marítima, mais 9.523 quilômetros, cortando rios, lagos e canais por entre 588 municípios, sendo 122 limítrofes. O projeto Enafron alcança diretamente 10,9 milhões de habitantes. 
Psicologia no trânsito 
O chefe da Coordenadoria Integrada de Fiscalização de Trânsito, Herbson Souza, lembra que o curso de formação promovido pelo Detran nas instalações do Cieps, envolve agentes do setor e policiais militares. “As disciplinas estão voltadas para a fiscalização, a legislação e o gerenciamento de conflitos nas ruas. O pessoal aprende a fazer abordagens mais humanas e eficazes – a chamada Psicologia do trânsito”, explica ele, ao ressaltar que a qualificação fortalece a prestação de um serviço de melhor qualidade. “A intenção do Departamento de Trânsito é continuar com cursos periódicos para melhorar o contato com a população”, finaliza. 
Maior aproximação com as comunidades 
“Esse pessoal trabalha mais com a prevenção do que com a repressão”, diz o major Almir Lopes de Souza, instrutor do curso de policiamento comunitário, referindo-se ao fato de os alunos se tornarem agentes multiplicadores e promotores de segurança pública. “Eles devem morar na área onde atuam para ter um conhecimento maior da vida da comunidade. Irão promover a aproximação com o cidadão”, acrescenta. 
Segundo o instrutor, as equipes estão sendo preparadas para tratar as situações de risco e de vulnerabilidade de forma diferenciada. “Nesta semana estão sendo formados 75 agentes. Na próxima semana teremos outros 75 em sala de aula”, acentua. No próximo dia 23 terá início do Curso de Cabos do Corpo de Bombeiros em duas turmas, sendo uma em Rio Branco e outra em Cruzeiro do Sul. 

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Poder Judiciário e autoridades públicas discutem como fazer a internação compulsória de dependentes químicos
Taiane Lima (Estagiária em jornalismo)
Ascom. Sesp
Em 13/07/2012
A internação compulsória ou internação involuntária é uma ação da campanha nacional “Crack: é Possível Vencer”, trata-se da prática de utilizar meios ou formas legais como parte de uma lei de saúde mental, para internar uma pessoa contra a sua vontade ou sob os seus protestos. Nesta quinta-feira, representantes do Poder Judiciário e autoridades públicas participaram de uma reunião para avaliar a possibilidade de haver a internação compulsória em nosso estado.
Foi debatida a importância da criação de uma casa de apoio onde os dependentes químicos pudessem ser internados contra a vontade própria. Essa medida é necessária quando a pessoa passa de usuário a dependente químico, quando o mesmo já não tem o controle sobre seus atos.
Reunião para avaliar como fazer a internação compulsória de dependentes químicos.
Na reunião foi avaliado que a medida deve ser de solução imediata e que no momento a construção de um centro específico seria inviável. Ficou pré-estabelecido que o Poder Judiciário em parceria com o Caps Ad (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas) estariam fazendo a avaliação de pessoas que realmente necessitam da internação involuntária.
A avaliação será feita da seguinte forma: busca pelo serviço de atendimento (Caps Ad), onde será feito um diagnóstico dos casos que requerem tratamento compulsório. Após essa avaliação, o juiz poderá expedir o mandato de encaminhamento para a desintoxicação e só assim o dependente será encaminhado para uma casa de apoio.
Participaram da reunião: Os juízes Júnior Ribeiro e Fernando N. da Silva, o Secretário de Segurança Pública Reni Graebner, promotores de justiça, defensores públicos, assistentes sociais, representantes da Central de Articulação das Entidades de Saúde (CADES), do Conselho Estadual de Entorpecentes (CONEN), e da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). A próxima reunião esta marcada para o dia 18 deste mês (quarta-feira).