quinta-feira, 30 de junho de 2011

SESP reduz indices de criminalidade em 38,8%

Segurança Pública reduz crimes
de homicídios em 38,8% no  Estado
Escrito por Nonato de Souza
Ascom/Sesp
Em 30/06/2011
Os números serão apresentados na reunião de governança agendada para o próximo dia 28

Na Secretaria de Segurança Pública (SESP), o clima é de euforia. O planejamento estratégico de metas para redução dos índices de criminalidade, previsto para o primeiro semestre de 2011, foi alcançado com louvor.
Nesta semana aconteceu a 3ª reunião da Comissão do Sistema Integrado de Segurança Pública (Comsisp). A comissão é formada por SESP, Bombeiros, Detran, Polícia Civil, Policia Militar e Iapen. A reunião aconteceu na biblioteca do Centro Integrado de Estudos e Pesquisa em Segurança Pública - CIESP.
Na pauta, apresentação dos indicadores demonstrando uma redução nos crimes de homicídios consumados em 38,8% em todo Estado. Em números, houve uma redução de 29 homicídios em relação ao primeiro semestre de 2010. 
A diretora de gestão de planejamento estratégico da SESP, Francisca Antônia (Bethe) afirma que a previsão era que ocorressem 92 homicídios consumados em todo Estado para se contrapor aos 103 consumados no primeiro semestre de 2010. “Felizmente ocorreram apenas 63 homicídios, 29 a menos que no mesmo período do ano passado”.
 Para o secretário de Segurança Pública Reni Graebner, há fortes perspectivas que esses índices sejam reduzidos ainda mais no segundo semestre. “Enfrentamos dificuldades de material humano e viaturas. Temos a garantia da contração de mais 160 - agentes para a polícia Civil. As viaturas que precisamos já foram garantidas pelo senhor Governador Tião Viana. Esse reforço vai garantir que todas as metas de redutor de criminalidade, sejam alcançados”.
A Consumação de crimes por regional
Em Rio Branco a redução de crimes de homicídios consumados alcança o mesmo percentual do Estado em 38,8%.
A 1ª Regional alcançou uma redução de 100%. Em 2010 foram assassinados nesta regional 9 pessoas. A meta prevista era que ali ocorressem 7 crimes de homicídios e para alegria geral, nenhum um crime foi registrado entre janeiro a junho deste ano. 
Na 2ª Regional ocorreram 14 homicídios no primeiro semestre do ano passado. A projeção era que em 2011 o número chegasse ao máximo em 11 homicídios. Graças ao planejamento e empenho de uma segurança articulada e integrada, foram registrados apenas cinco crimes.  O saldo de seis vidas poupadas representa 64,3 % a menos.
Na 4ª Regional a redução dos crimes de homicídios foi de 50 %. No primeiro semestre do ano passado ocorreram 12 homicídios contra seis  homicídios em 2011.
 A 3ª e 5ª Regionais apenas dos esforços. Prisões e grande apreensão de drogas o resultado não foi tão bom quanto nas demais. Na 3ª Regional por exemplo, o 1º Semestre de 2011 fechou no vermelho com registro de um crime a mais em relação ao 1º semestre de 2010 A previsão  era de 7 crimes e foram registrado 8. Na 5ª Regional havia a previsão de registro de 7 crimes e foram registrado 11.
Em que pese esses saldos negativos nas duas regionais,  foram registrados 10 crimes de homicídios  menos que n 1º semestre do ano passado. Um dado muito comemorado na a Segurança Pública no Acre.
Os indicadores de todo o Estado
Nos municípios do interior, os números também são altamente satisfatórios. Na região do Baixo Acre, formado pelos municípios de Acrelândia, Bujari, Capixaba, Plácido de Castro, Porto Acre e Senador Guiomar, a redução dos crimes de homicídios consumados foi 73,7%.
No primeiro semestre de 2010 foram registrados no “Baixo Acre” 19 crimes de homicídios consumados. A previsão para o 1º semestre de 2011 era de  14 crimes mas felizmente só foram registrados  cinco, portanto  9 (nove) crimes a menos em relação ao ano anterior.
De forma simplificada e didática, o setor de estatística da SESP levou para a 3ª Reunião  da Comissão de Segurança Pública  gráficos demonstrativos da redução de crimes de homicídios em todo o Estado.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Bombeiros e Ciopaer juntos em operação simulada

Resgate aéreo com vitimas de  incêndio
simulado do prédio da assembléia

Escrito por Nonato de Souza
Ascom/SESP
Em 29/06/2011

Bombeiros e policiamento aéreo fazem operação integrada de incêndio e resgate de vitimas do alto do prédio da assembléia






Na manhã desta quarta-feira 29, uma operação integrada entre Corpo de Bombeiros e a Companhia de Policiamento Aéreo (Ciopaer) promoveu a simulação de incêndio com vitimas e salvamento aéreo.
Pneus dentro de tambores foram queimados no alto da Assembléia Legislativa. As principais ruas do centro da capital foram interditadas. A idéia era criar um cenário mais próximo possível da realidade. Centenas de pessoas alheias a realidade foram atraídas pelo aparato montado em torno da simulação.
As “vitimas” foram resgatadas via aérea pelo helicóptero João Donato, em diferentes situações e simulações. Resgate de vitimas em macas - para pessoas feridas e que não podiam se locomover e dentro de “puçá” uma espécie de sacola semelhante à usada por pescadores para colocar peixes.
Paralelo as operações do Ciopaer, Bombeiros fizeram simulação de combate a incêndio, resgate de vitima em rapel e outras modalidades de salvamento. Um “aperitivo” do que se pode antever para a Semana Nacional do Bombeiro Militar, cuja comemoração acontece a parti do dia 2 de julho.
O coronel BM-Flávio Ferreira Pires, comandante do Corpo de Bombeiro, explicou que a escolha da Assembléia Legislativa como palco da encenação não foi por acaso. Lembrou o grande incêndio que destruiu completamente o prédio da Assembléia em 2002. “Época em que não tínhamos a metade de estrutura que temos hoje. Nem equipamentos nem treinamentos”.
A situação vivida pelos bombeiros à época do incêndio: “serviu para demonstrar a coragem e dedicação dos nossos homens. Eles arriscaram suas próprias vidas para compensar as péssimas condições de trabalho que tínhamos. Graças aos investimentos do Governo do Estado nos últimos dez anos, estamos em situação bem mais confortável. Hoje presenciamos aqui a simulação de resgate em helicóptero. Isso nem imaginávamos pudesse presenciar. Podemos garantir que estamos bem mais preparados, treinados e capacitados que antes”.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

CARNAVALE

Brasiléia se prepara para promover a 7ª edição do seu Carnavale

Escrito por Nonato de Souza
Ascom/SESP
Em27/06/2011

 

Na sexta, 24, uma reunião entre gestores de segurança pública, a prefeita de Brasiléia (Leila Galvão) e integrantes da mídia da capital estiveram reunidos no auditório da Secretaria de Segurança Pública (SESP), subsolo do Palácio das Secretarias, para traçar metas de segurança pública visando garantir a segurança da população durante a realização da 7ª edição do Carnavale, nos próximos dias 1, 2 e 3 de julho.
O Carnavale - CARNAVALE, Carnaval Fora de Época – é um evento cultural promovido pela Prefeitura de Brasiléia e tem como marca principal o ambiente de paz e tranqüilidade.  Atrai turistas de Rio Branco e municípios próximos, incluindo os vales do Juruá e Purus, Rondônia e países visinhos, Peru e Bolívia.
A prefeita Leila Galvão disse que em 2010, ano do Centenário de Brasiléia, o Carnavale bateu recorde de público. “Foram mais de 25 mil pessoas prestigiaram o evento e para 2011, esperamos atingir o numero de 30 mil pessoas advindas de todas as partes do Estado do Acre, tendo em vista que está sendo divulgado o com bastante antecedência”.
O evento tem por objetivo promover alegria, proporcionar aos munícipes e visitantes 3 noites de folia, entretenimento e segurança como expressão da micareta mais popular do Estado do Acre.
“Durante as atividades há forte aquecimento no comércio local, pois a movimentação econômica advinda do CARNAVALE é de uma representação significativa, elevando o faturamento dos setores de hotelaria, gastronomia, balneários, e serviços em geral, além de surgirem oportunidades de geração de renda e empregos temporários.
Para a prefeita Leila Galvão “a Prefeitura de Brasiléia orgulha-se em poder realizar o Carnaval fora de época, tradicionalmente conhecido como o Carnavale, o carnaval da Paz e da Integração, evento que requer grande mobilização da equipe municipal, responsável pelo planejamento, realização e monitoramento durante os dias de carnaval. Na parte de segurança conta sempre com o apoio do Governo do Estado por meio da Secretaria de Segurança Pública, Polícia Militar, Polícia Civil, DETRAN, Samu, FEM, Secretaria de Comunicação e outros grandes parceiros. 
Além dessa mobilização, é necessário o apoio financeiro de vários patrocinadores interessados em juntos com a Prefeitura, promoverem o CARNAVALE 2011, consolidado como o melhor do Alto Acre. Maiores informações sobre o evento entre em contato com:       Prefeitura – Tel. Geral: 3546 – 4661 e  Coordenadora Geral – Dorinha... Ramal 29/Cel. 9207-6169/3546-5501

domingo, 26 de junho de 2011

OPERAÇÃO FUNREPOL

FUNREPOL participa de ação

integrada na região da fronteira

Escrito por Nonato de Sousa
Ascom/SESP
Em 17/06/2011


Agentes do FUNREPOL em operação integrada com as polícias Civil e Militar

Uma equipe do FUNREPOL (Fundo de Reaparelhamento Policial) da Secretaria de Segurança Pública/SESP esteve no último final de semana visitando estabelecimentos comercias responsáveis por venda de bebidas alcoólicas no Município de Plácido de Castro, distante 99 km de Rio Branco, na fronteira com a Bolívia.

Pelo menos três comerciantes foram notificados e dois autuados. Todos por não estarem funcionando de acordo coma portaria da Sesp, que regulamenta o funcionamento de bares, boates e restaurantes.
Os fiscais do Funrepol, Nívea Santos Vila Nova e Gleice Pereira Justa da Silva participaram de uma ação integrada com as polícias Civil e Militar, em uma das maiores operações policiais já realizada em Plácido de Castro, na chamada “Operação Boemia”
A “Operação Boemia” é uma das ações previstas no Plano de Metas traçada pelo Sistema Integrado de Segurança Pública, (SISP) para reduzir os indicadores de violência em todo Estado. Nesta operação da fronteira foram detidas quatro pessoas por envolvimento com drogas, porte de arma branca e furto.  

Participaram da operação policial sete investigadores, oito policiais militares, o comandante do destacamento da PM de Plácido Tenente Neri, dois fiscais do Fundo de Reaparelhamento Policial (Furepol). Os delegados, Marco Antônio de Toledo Geraldo (Senador Guiomard) e Fabrizzio Leonard Sobreira (Acrelândia) e Martin Fillus Cavalcante Hessel, coordenador da regional de polícia do baixo Acre e responsável pelo planejamento e execução da ofensiva da polícia.
A maioria dos 71 comércios (bares, restaurantes, boates e similares) cadastrados na cidade de Plácido de Castro foram fiscalizados. A operação policial centralizou priorizou atenção aos bairros do Magrão, Thaumaturgo e São Cristovão com maior índices de registros de ocorrências policiais.

Funrepol lacra distribuidora e loja de conveniência

De volta à capital a equipe de fiscais do Funrepol flagrou a Distribuidora de Bebidas Floresta vendendo bebida no varejo. Veículos com som alto perturbavam os vizinhos da distribuidora sem contar a algazarra dos boêmios.
A fiscalização determinou o fechamento da distribuidora até que o proprietário se adéqüe as exigências legais.
Na semana passada, a loja de conveniência do auto Posto Sema, localizado na Av. Floriano Peixoto próximo a superintendência da Polícia Federal foi autuado por vender cerveja no varejo e fora do horário de funcionamento permitido.
Eliezer Mansuor, o segundo em hierarquia no Funrepol, disse que o trabalho da instituição Funrepol por não ser é tão divulgado, passa a impressão de se limitar a multar para arrecadar. Visto como órgão repressor. “Na verdade, nossa missão é garantir o bem estar dos cidadãos, coibindo abusos e estabelecendo limites de funcionamento em bares, restaurantes e afins, como forma de garantir os direitos coletivos.

sexta-feira, 24 de junho de 2011


Fórum comunitário de Segurança é implantado no Bujari
Escrito por Nonato de Souza
Ascom/SESP
Em 24/06/2011
 O município do Bujari, distante 20 km de Rio Branco é o segundo município acreano a instalar seu Fórum Comunitário de Segurança Pública. O processo de instalação dos fóruns no interior começou por Xapuri, dia 7 de maio.
De acordo com o coordenador do programas de instalações de Fóruns  secretário adjunto de Segurança Pública Ermício Sena, a  iniciativa é inédita.
“Há no Brasil um movimento em torno de Conselhos de Segurança Pública, mas o modelo adotado no Acre é diferenciado porque permite uma flexibilidade na mobilização tanto das instituições formais quanto das informais”. 
A cerimônia de instalação do Fórum Municipal de Segurança Pública em  Bujari aconteceu dia 21 deste mês. Contou com as participações de representantes dos poderes constituídos e da sociedade civil organizada.Todos puderam expor as suas propostas e eleger seu coordenador de forma transparente e democrática.
A prefeitura representada pelo prefeito João Teles (padeiro), o Ministério Público (promotor Adenilson Souza) a Polícia Militar (Comandante José Anastácio) a  Secretaria de Segurança Pública (Sec. Adjunto  e diretor de operações Ermicio Sena e Alberto da Paixão (respectivamente) Polícia Civil - delegado Reginaldo Barreiros -, vereadores, comerciantes, estudantes, líderes sindicais e comunitários.
A idéia dos Fóruns é permitir que este debate aconteça de forma integrada.  Outra novidade é que o Fórum não cria uma nova instituição: ele atua como mobilizador das existentes.
O Secretário Adjunto de Segurança Pública, Ermício Sena, resume a iniciativa: “Os governos da Frente Popular, através da integração de nossas forças policiais, das conferências de segurança pública, da integração de políticas públicas e principalmente das oficinas do Plano de Governo Tião Viana nos permitiram construir um Plano de Metas de redução da criminalidade e da violência”.
Segundo Sena, o plano passou por várias fases na sua construção, mas uma das principais é a validação na sociedade.  Acrescenta que os fóruns permitirão que a sociedade debata e ajuste as operações que os órgãos de segurança pública definiram como prioritárias. “Outra novidade é que os resultados destas reuniões poderão ser enviados ao Comitê de Governança, que reúne quinzenalmente sob a presidência do Governador Tião Viana”, destacou.
 A parte final da implantação do Fórum é a eleição  do coordenador e seu suplente. Os nomes são escolhidos durante os seminário e eleitos  por intermédio do aceite da maioria. Sem ingerências externas, prevalecendo apenas a vontade dos presentes.
Dentro deste critério foram eleitos a ativista cultural e sindical Edna Alves Belém como coordenadora e vice ficou sendo o pastou evangélico Osvaldo da Silva  Loiola.
São essas pessoas que serão acionadas quando necessário  reunir o Fórum Comunitário para debater e buscar alternativas para  diferentes  problemas que surgiram naquela comunidade.

Conselho anti drogas em Xapuri

Criado em Xapuri primeiro conselho de atenção às drogas
Nonato de Souza (Assessoria Sesp)   
24-Jun-2011
Ação faz parte do planejamento estratégico da secretaria estadual de segurança pública

 O Município de Xapuri é o primeiro do interior do estado a criar Conselho de Atenção às Drogas
O Município de Xapuri, distante 175 km de Rio Branco, é o primeiro do interior do estado a criar um Conselho Municipal de Atenção às Drogas (Comad). A Câmara de vereadores aprovou por unanimidade e em tempo recorde o Projeto de Lei nº 659 de 2 junho de 2011. O projeto foi sancionado pelo prefeito Ubiracy Vasconcelos no dia 2 de junho e na quarta-feira, 22, aconteceu a posse dos primeiros conselheiros.
De acordo com a lei, o Conselho objetiva formular e executar a política municipal de prevenção ao uso indevido de drogas. Providenciar o tratamento e a reinserção social de dependentes químicos, de acordo com as diretrizes da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) e do Conselho Estadual de Entorpecentes do Estado do Acre. 
Para o coordenador do Conselho Estadual Antidrogas (Conen), Mário Elder outras ações dos conselhos municipais estão voltadas para apoiar, orientar, avaliar e fiscalizar as atividades das instituições e entidades não governamentais que atuam no desenvolvimento de ações voltadas à prevenção, ao tratamento de usuários, bem como fixar ás normas para sua inscrição e ainda integrar a política municipal sobre drogas ao sistema nacional de políticas públicas sobre drogas (SISNAD). Além de estimular estudos e pesquisas a respeito do uso indevido de drogas ou quaisquer outras substâncias químicas que gerem dependência física ou psíquica.
Todas estas diretrizes serão gerenciadas e aplicadas por um Conselho Municipal formado por representantes de seis entidades governamentais e seis entidades não governamentais. 
A composição do Conselho foi formada a partir da busca qualificada entre instituições e pessoas que tenham participação no tema drogas.
O assessor do governo estadual para a Juventude, Thiago Higino, explicou que a criação dos Conselhos tem ação também da secretaria de Juventude. “Está inserida nas políticas determinadas pelo governador Tião Viana, como planejamento estratégico para reduzir a disseminação das drogas entre crianças e adolescentes”.
O secretário adjunto de segurança pública, Ermício Sena, explicou aos presentes que a criação dos conselhos é uma das 31 ações inseridas no Plano de Metas da Segurança Pública para este ano. “A determinação do Governador Tião Viana é que em todos os municípios sejam implantados os Fóruns Comunitários de Segurança Pública e os Conselho Municipais de Atenção as Drogas”.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

SEMANA NACIONAL ANTI DROGAS

Estudantes participam de Feira

de Conhecimento sobre Drogas
Escrito por Nonato de Souza
Ascom/Sesp
Em 20/06/2011
 Evento faz parte do calendário de eventos da Semana Nacional Anti Drogas
 
Durante a toda manhã desta segunda-feira 20, estudantes, professores e pessoal de apoio lotaram às dependências do auditório da Escola Heloisa Mourão Marques, participando da Feira de Conhecimento com abordagem do tema: “Drogas – Conhecer Para ajudar”.
A feira faz parte da programação da Semana Nacional Anti Drogas (entre 20 a 24 deste mês), promovida pelo Governo do Estado, através do Conselho Estadual Anti Dragas, órgão veiculado a Secretaria de Segurança Pública / SESP. 
A participação e coordenação da 3ª Regional de Segurança Pública  sob o comando do Major-PM Juvenal de Araújo Correa , na programação da Semana  Nacional Anti Drogas  na área da Baixa do Sol -  região de engloba  17  bairros e parte da Estrada Estadual Transacreana -, é fundamental para o brilhantismo  da festa e da grande participação da comunidade.
Música teatro e dança
 No palco debutantes de atores foram coadjuvantes e protagonistas  de  espetáculos com apresentação de teatro, canto, dança, recital e mostrarem de vídeos  temáticos produzidos pelos próprios alunos.
O tema dos vídeos focalizou a convivência de jovens e adolescentes com as drogas, conseqüências desastrosas que incluem  decadência de valores morais, estímulo a prostituição, delinqüência, as doenças infecto contagiosos como as DST’s e até a morte.
Tudo dentro de uma linguagem elaborada pelos próprios atores, interpretados com  experiência de quem  já conviveu e ou que convive com drogas.
O destaque da programação da Semana Nacional Anti Drogas e que por certo, terá maior participação da comunidade está prevista para às 8:00hs desta terça-feira durante uma caminhada   entre a praça  da Semsur  e o pátio da Escola Boa União.
Logo após a caminhada será aberto a Feira de Conhecimentos Sobre Drogas para alunos e comunidade do bairro Boa União.
Sub secretário representa Governador
 
O sub secretário de Segurança Pública Dr. Ermicio Sena, representou o Governo do Estado no evento. Disse ter ficado feliz e ao mesmo tempo surpreso  com o tamanho do público que compareceu a Feira.
 Garantiu que há um planejamento no âmbito da SESP, para que campanhas antidrogas sejam uma ação permanente.  “O Conselho Estadual  Anti Drogas – através do professor Mário Elder - está capacitando professores  e demais formadores de opiniões na abordagem do assunto com os dependentes químicos. 
O Curso já foi ministrado em Capixaba, Bujari e Xapuri, onde esta semana estaremos empossando membro do Conselho Municipal Anti Drogas, um mecanismos que servirá de referencia no Município  de Xapuri, para a problemática das drogas”.

Violência no campo

Representantes da Pastoral da
Terra denunciam ameaças
Annie Manuela (Assessoria SEJUDH)   
20-Jun-2011

Secretário de Justiça e Direitos Humanos recebeu integrantes da comissão


 Nesta segunda-feira, 20, representantes da Comissão Pastoral da Terra se reuniram com o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Henrique Corinto, para denunciar ameaças sofridas por integrantes da comissão e buscar apoio dos órgãos responsáveis pela segurança dos cidadãos (Foto: Assessoria SEJUDH)
 Nesta segunda-feira, 20, representantes da Comissão Pastoral da Terra (CPT) se reuniram com o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Henrique Corinto, para denunciar ameaças sofridas por integrantes da comissão e buscar apoio dos órgãos responsáveis pela segurança dos cidadãos.
Devido aos assassinatos ocorridos por conflitos de terras no Norte do país, os agentes da CPT temem que as ameaças sejam cumpridas e buscam medidas de prevenção com o apoio da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SEJUDH). Segundo relata Cosme Capistano, foram duas ligações de ameaças.
O secretário informou que encaminhará  às autoridades policiais documentos relativos às denúncias, para que sejam tomadas as providências necessárias diante dos fatos. “É necessário que se instaure um inquérito para investigar de onde partiram essas ameaças”, afirma Corinto.
A SEJUDH conta com setores especializados para tratar de atendimentos como a assistência às vítimas de violência, que visam propor ações de prevenção e realizam também atendimento jurídico e psicológico. Henrique Corinto afirma ainda sobre a importância de que as pessoas que sofreram ameaças informem imediatamente às autoridades, para que o Estado possa tomar as devidas providências, garantindo segurança a todos.

sábado, 18 de junho de 2011

Visita ao Ciopaer

Governador visita Centro de Operações Aéreas     

Tatiana Campos    
18-Jun-2011  
Após confraternização, Tião faz sobrevôo em área que vai abrigar 10 mil casas populares



Tião Viana visita centro do Ciopaer no Hangar do Aeroporto
O governador Tião Viana iniciou o sábado, 18, com o café da manhã oferecido pela equipe do Centro Integrado de Operações Aéreas, no Aeroporto de Rio Branco (Foto: Sérgio Vale/Secom) 
O governador Tião Viana iniciou o sábado, 18, com o café da manhã oferecido pela equipe do Centro Integrado de Operações Aéreas, no Aeroporto de Rio Branco. Tião conheceu o espaço que abriga o efetivo e o helicóptero Comandante João Donato, entregue em dezembro do ano passado.
O efetivo do Centro Integrado de Operações Aéreas tem mais de vinte homens, sendo seis pilotos – três formados e três em formação. Boa parte dos homens têm nível superior ou vários cursos de formação na área em que atuam.
“É importante ver esse sentimento de respeito e consideração com o governo porque nós temos lutado com muito zelo para valorizar a missão pública. Fazendo coisa errada ninguém muda o mundo e tenho certeza que vocês, assim como nós, têm se esforçado para dar o melhor que podem”, disse o governador Tião Viana. 
O secretário de Segurança, Renir Graebner, destacou a importância do efetivo: “vocês fazem um trabalho ainda mais diferenciado que os demais. Um erro de vocês pode ser irreversível, fatal. Mas temos aqui uma turma que, além de muito afinada, é muito bem preparada para exercer a função que assumiram”.
O major Sérgio Albuquerque ressaltou que o papel do Centro Integrado de Operações Aéreas é dar apoio às ações demandadas pela Secretaria de Segurança, sejam policiais, de resgate, emergência médica.
Do aeroporto o governador subiu a bordo do helicóptero acompanhado pelo secretário de Obras e Habitação, Wolvenar Camargo, para sobrevoar três áreas de terra e analisar que a melhor para abrigar uma “nova cidade” em Rio Branco. A construção terá dez mil casas e toda a infraestrutura necessária para atender os moradores, de postos de política a unidades de saúde.
O investimento faz parte do programa Minha Casa, Minha Vida II, lançado pela presidente Dilma Rousseff esta semana. Segundo Camargo, o governo está se esforçando para garantir mais dez mil e quinhentas unidades habitacionais para o Estado, para beneficiar o público que ganha de 0 a 3 salários mínimos.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

BOX da PM na Custódio Freire

Sesp busca alternativas legais para
funcionamento de Box na Rodovia Federal

Nonato  de Souza
Ascom/SESP
Em 17/06/2011

Um trailer (Box - fixo) da Polícia Militar, localizado na BR-364 em frente Vila Custódio Freire, tem protagonizado debates, elogios e reclamações. Os agentes PM’s escalados para tirar serviço no local, são crucificados por não fazerem nada e quando fazem, são criticados por “perturbar pessoas que se dirigem ao aeroporto, para buscar ou deixar passageiros”.

Para evitar maiores problemas, o comandante da 4ª Regional de Segurança Pública com jurisdição também sobre a vila Custódio Freire, Ten.Cel-PM Vitor, mandou fechar o boxe. Provocou descontentamento coletivo. Nenhum morador da Vila aceitou a decisão.
Uma comissão foi criada e encarregada de ir ao QG da PM apelar ao comandante geral pela manutenção do BOX.  O assunto chegou a envolver o Secretário de Segurança Pública.

Em uma das idas e vindas ao Município Bujari, o secretário Ildor Reni Graebner foi convidado pelo Cel-Pm Vitor, a visitar e conhecer o Box da Custódio Freire. O militar aproveitou para reclamar da falta de autonomia. O Box está localizado em uma avenida federal com jurisdição exclusiva da Polícia Rodoviária Federal. A Polícia Militar não pode notificar condutores infratores.

A iluminação do Box é feita diretamente através da rede. Pode ser creditada a iluminação pública não fosse a Eletroacre “exigir” a instalação de um poste, um padrão de energia com relógio medidor de consumo e tudo mais.

Ponderado, o secretário explica que um convenio está sendo planejado para que as policiem estaduais possam autuar na ausência da PRF. Os recursos arrecadados, divididos meio a meio.
“Isso está sendo objeto de estudo”.   Ele acredita que o caso do Box PM da Custódio Freire é emblemático e pontual. Avalia que através de diálogo e negociações, “será encontrado um meio termo que atendas a todos”.
Secretário Reni Graebner afirma que união será

responsável pela guarnição das nossas fronteiras

Escrito por Nonato de Souza
 Asecom/SESP
 Em 17/06/2011

Com a experiência de quem já ocupou a Superintendência Regional  da Polícia Federal do Acre, o delegado Ildor Reni Graebner (foto), atual Secretário de Segurança Pública do Estado,  defendeu hoje na reunião da Subcomissão Permanente da Amazônia e da Faixa de Fronteira, ligada à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), uma atuação  permanente e conjunta de Estados e União durante o lançamento do Plano Estratégico de Fronteiras pela presidente Dilma Rousseff, no Senado Federal.
A reunião foi presidida pelo senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR). Os secretários de Segurança Pública dos estados do Amazonas, Pará, Roraima, Acre, Rondônia, Amapá e Mato Grosso, elogiaram o Plano mas ressaltaram a necessidade de somar os esforços da União e dos estados e querem participar de um trabalho conjunto com o governo federal no combate aos ilícitos nas regiões de fronteira.
O Secretário de Segurança Pública do Acre, Ildor Reni Graebner, que encontra se em Brasília para participar da reunião, garantiu que a partir de agora, toda a segurança na região de fronteira será feita pela União. “A responsabilidade dessa segurança em toda faixa de fronteira será feita pela Policia Federal, Exército Brasileiro e pela Força Nacional de Segurança e não mais pelas Policia Militar e Civil como vinha sendo feito. Daremos somente apoio”, disse.
A reunião discutirá ainda que tipo de estudos vem sendo imprimidos pelas secretarias de segurança pública no sentido de reprimir o narcotráfico e o crime organizado. “Como o Acre faz parte de uma tríplice área de fronteira, já assinamos um protocolo de intenções tanto com a  Bolívia e o Peru a pedido do governador Tião Viana e as ações entre os três países vai com certeza inibir a ação dos criminosos”, garantiu.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Estado do Acre
Secretaria de Estado de Segurança Pública
Sistema Integrado de Segurança Pública
RESOLUÇÃO COMSISP Nº 001 DE 06 DE JUNHO DE 2011.
 
“Dispõe sobre o monitoramento operacional do Plano de Metas de Segurança Pública para o ano de 2011.”

 O COMITÊ GESTOR DO SISTEMA INTEGRADO DE SEGURANÇA

PÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 4º da Lei Estadual nº 2.005, de 9 de junho de 2008.
CONSIDERANDO a necessidade de monitorar os resultados operacionais do Plano de Metas nas 5 regionais do interior e nas 5 regionais da capital; CONSIDERANDO a ecessidade de implementar a gestão integrada da  informação e a plena utilização do Sistema Integrado de Gestão Operacional
– SIGO em Rio Branco;

CONSIDERANDO a necessidade de melhorar a eficácia, eficiência e a efetividade das ações de segurança publica;

CONSIDERANDO a necessidade de atingir os resultados pactuados pelos órgãos que compõem o Sistema Integrado de Segurança Pública SISP na árvore/colheita de resultados do governo do estado.
 
RESOLVE:

Art. 1º Constituir um Núcleo Integrado de Monitoramento Operacional  do Plano de Metas composto pela Diretora de Gestão Estratégica da SESP e Coordenadores de Integração da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros  Militar e Polícia Civil.

Art. 2º Os integrantes do Núcleo Integrado de Monitoramento Operacional  acompanharão as reuniões operacionais e serão responsáveis pelas orientações de funcionamento da gestão integrada, obedecendo ao que recomenda o Manual de Procedimentos Operacionais do Plano de Metas do Sistema Integrado de Segurança Pública e o Decreto Governamental que estabelece a criação do Plano de Metas e da Central de Resultados.

Paragrafo único. Quando couber, o Núcleo Integrado de Monitoramento Operacional solicitará aos núcleos de análise criminal das Regionais estudos mais detalhados sobre a dinâmica de violência e criminalidade da Regional.

Art. 3º O Núcleo Integrado de Monitoramento Operacional do Plano de  Metas será o responsável pela elaboração de relatórios de desempenho mensal e semestral das Unidades Operacionais das Regionais do SISP,  bem como pelo parecer técnico de avaliação dos resultados para efeito  de premiação pelo atingimento das metas.

§ 1º Os membros do Núcleo Integrado de Monitoramento Operacional do Plano de Metas se reunirão regularmente 3 (três) dias após a realização das reuniões integradas ordinárias das Unidades Operacionais das Regionais do SISP, para a avaliação e elaboração de relatórios de desempenho dos territórios;

§ 2º Os relatórios de acompanhamento constarão o desempenho das Regionais de Segurança Pública e recomendações para melhorar a eficácia, eficiência e efetividade das ações integradas das polícias.

§ 3º Os relatórios serão enviados regularmente aos membros do COMSISP para os devidos encaminhamentos e resolução dos problemas pelos Gestores do SISP (Secretários, Diretores) no âmbito de suas instituições;

§ 4º Cabe aos membros do Núcleo Integrado de Monitoramento Operacional  definir estratégias de monitoramento e instrumentos de avaliação dos resultados.

Art. 4º As programações de capacitação, seminários e outras atividades de capacitação e aprendizagem relativas a operacionalização do Plano de Metas do SISP serão formuladas e organizadas com antecedência e indicação de dotação orçamentária pelo Núcleo de Monitoramento Operacional  do Plano de Metas.

Art. 5º Instituir o calendário regular de reuniões integradas de gestão do Plano de Metas nos 3 (três) níveis de decisão:

I - Reuniões no nível estratégico para o Comitê de Governança a regularidade é trimestral, após a reunião do COMSISP;

II - Reuniões o nível estratégico-tático para o Comitê Gestor do Sistema Integrado de Segurança Pública – COMSISP, a regularidade é mensal e acontece até 8 (oito) dias úteis após as reuniões dos Comitês de Gestão Integrada Operacional das Regionais;

III - Reuniões no nível operacional para os Comitês de Gestão Integrada  Operacional nas 10 (dez) Regionais de segurança pública deverão ocorrer até o 5º dia útil de cada mês.

Art. 6º É obrigatória a participação dos Coordenadores das Unidades  Operacionais das Regionais do SISP (Delegados Titulares, Delegados Adjuntos e Comandantes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros militar)  nas reuniões ordinárias mensais dos Comitês de Gestão Integrada Operacional.

Parágrafo único. A ausência dos Coordenadores das Unidades Operacionais das Regionais de Segurança Pública, por motivo de força maior, deverá ser comunicada ao Comitê Gestor Operacional e indicado o seu substituto.

Art. 7º Os Coordenadores das Unidades Operacionais das Regionais do SISP encaminharão mensalmente à Diretoria de Gestão Estratégica da SESP, até 2 (dois) dias após a realização das reuniões locais, um relatório (Anexo 24 do Manual de Procedimentos Operacionais do Plano de Metas) em formato digital via e-mail e impresso, contendo:

a.      O desempenho dos indicadores estratégicos, das operações e mensuração

de resultados;

b. Identificação de alvos;

c. Síntese dos estudos dos analistas criminais;

d. Plano de ação;

e. Assinatura dos Coordenadores – Delegados Titulares e Comandantes  de Batalhões da PM;

f. Nome dos participantes.

Art. 8º O não envio dos relatórios de que trata o artigo anterior descredenciará  a Regional a participar da premiação anual por desempenhos.

Art. 9º As informações estatísticas dos registros de ocorrências de  violência e crimes da capital e do interior do estado deverão ser padronizadas.

§ 1º O modelo de padronização das estatísticas e a formatação de  banco de dados de violência e crimes serão formulados pelo Núcleo Integrado de Monitoramento Operacional, com a participação dos Coordenadores Operacionais das forças policiais.

§ 2º A Delegacia Especializada da Mulher (DEAM), deverá encaminhar  regularmente a cada 15 dias um relatório aos coordenadores das  Regionais de Rio Branco contendo para cada Regional: a relação das mulheres em situação de medidas protetivas, identificando as naturezas  criminais, nome das vítimas, nome dos autores e seus respectivos endereços.

§ 3º A Delegacia Especializa do Menor Infrator (DEPCA) deverá encaminhar  regularmente a cada 15 dias um relatório aos Coordenadores das  Regionais de Rio Branco contendo a relação dos menores infratores, contendo para cada Regional: o nome e endereço do infrator, natureza criminal e situação do inquérito.

§ 4º A Delegacia Especializada Anti Assalto (DPCA) deverá encaminhar  regularmente a cada 15 dias um relatório aos Coordenadores das Regionais  de Rio Banco, contendo para cada Regional: nome do autor, natureza criminal, local do fato, situação do inquérito.

Art. 10 O envio das informações estatísticas referentes aos indicadores  estratégicos de segurança pública (homicídio, tentativa de homicídio, 16 Quinta-feira, 16 de junho de 2011 Nº 10.571 DIÁRIO OFICIA1L6  lesão corporal, em todo o estado e roubo em Rio Banco) das unidades operacionais das Regionais do SISP terão regularidade quinzenal.

Art. 11 Nos Municípios onde não foi implantado o sistema SIGO será utilizada o Boletim de Ocorrência Eletrônico.

Art. 12 Os Coordenadores das Unidades Operacionais das Regionais do SISP serão os responsáveis pela consistência dos dados inseridos nos bancos de dados do Sistema Integrado de Segurança Pública, sejam eles o SIGO ou outro instrumento de sistematização de dados.

Paragrafo Único. Cabe aos Coordenadores Operacionais das Regionais do SISP o monitoramento dos registros de ocorrência dos indicadores estratégicos de segurança pública.

Art. 13 Os analistas criminais das Unidades operacionais das Regionais do SISP serão nomeados pelos seus superiores para atuar nas atividades a seguir:

a. Produzir as análises situacionais, estratégicas, investigativa, de inteligência,  de operações e administrativas de crimes na regional;

b. Enviar regularmente as estatísticas solicitadas pelas instituições do SISP;  c. Subsidiar os Coordenadores das Regionais do com informações e recomendações para a tomada de decisão;

d. Participarem das reuniões integradas de segurança pública das  regionais;

e. Produzirem os relatórios com informações sobre violência e criminalidade  da Regional, quando solicitados pelos seus superiores dos órgãos do SISP.

Art. 14 Os Coordenadores das Unidades Operacionais das Regionais  do SISP participarão das reuniões regulares dos Fóruns Municipais de Segurança Pública que acontecerão trimestralmente e subsidiarão suas atividades com as informações e demandas da comunidade.

Art. 15 Os servidores dos órgãos que compõem o SISP seguirão as recomendações expostas nesta Resolução, ficando os mesmos sujeitos a penalidades disciplinares e administrativas aplicadas pelos seus respectivos órgãos.

Art. 16º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.


Rio Branco, 07 de junho de 2011.
Ildor Reni Graebner
Secretário de Estado de Segurança Pública - Presidente do COMSISP
Cel PM José dos Reis Anastácio
Comandante Geral da PM – Membro do COMSISP
Cel CBM Flávio Ferreira Pires
Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar – Membro do COMSISP
Del PC Emylson Farias da Silva
Secretário de Estado de Polícia Civil – Membro do COMSISP
Dra Sawana Leite de Sá Paulo Carvalho
Diretora do Departamento Estadual de Trânsito DETRAN – Membro do
COMSISP
Dr. Dirceu Augusto da Silva
Diretor do Instituto Penitenciário do Acre – IAPEN Membro do COMSISP

Bujari sem Violência

População do Bujari reconquista sensação de

segurança após medidas enérgicas da SESP

Escrito por Nonato de Souza
Ascom / SESP
 Em 16/06/2011



O secretário de Segurança Pública, Ildor Reni Graebner, esteve na manhã desta quinta-feira, 16, participando de mais uma reunião convocada pelo movimento comunitário “Bujari Pára  por Segurança”.

O encontro aconteceu no Centro Cultural do Bujari. Contou com a participação de delegados, oficiais da Polícia Militar, Comerciantes, Políticos e representantes  de setores organizados da comunidade como federações e sindicatos.
Estava agendado desde o último dia 7 deste mês. Data em que as famílias  “fecharam” a BR-364 (que cruza o município em direção a Cruzeiro do Sul)   em protesto – segundo eles – por falta de segurança.  Pediam a imediata elucidação  de vários roubos e furtos.
No bojo das reivindicações nem o prefeito – que também participou do movimento -  ficou imune as críticas. Contra à administração municipal, reclamação  por falta de iluminação pública, intrafegabilidade, terrenos baldios encobertos por mato  e  coleta de lixo.
No quesito segurança, além de uma resposta para a onda de violência que os bujarienses estavam sendo vitimas, a necessidade da permanência de um delegado de polícia civil em tempo integral (o delegado do Bujari, Reginaldo Pereira reside na capital, a 22 km de distância), e mais estrutura  funcional da Polícia Civil. O quadro de agentes é  antigo. A maioria dos agentes  policiais já estão aguardando aposentadorias.
Por parte da Polícia Militar, rondas sistemáticas  no centro comercial.  E a noite, em portas de escolas para inibir à ação de traficantes de drogas.
A reunião de hoje serviu para avaliar os avanços do movimento. Todos foram unânimes em elogiar as decisões rápidas e objetivas. Parabenizaram às autoridades presentes “pela elucidação e prisão  de cem por cento dos bandidos que promoviam violência no Município”, disse o vereador Mário Elder.
A comerciante e professora   “Zilmar” reconheceu que 90 por cento das reivindicações estavam  contempladas e o prefeito João Teles, o  “Padeiro”  disse que está vendo seu município hoje “com há 20 anos atrás”, lembrando saudosista quando às famílias  não viviam com o sentimento do medo e “chegavam a dormir com portas e janelas abertas”.

Fórum Comunitário  será implantado  na próxima semana

O sub secretário de segurança pública  Ermício Sena também presente a reunião, garantiu que a instalação de um “Fórum Comunitário de Segurança Pública” vai estabelecer um canal de diálogo permanente com  a comunidade e garantiu que após o fórum, “a população não terá mais  motivos para fazer manifestos públicos pedindo segurança”.
E continuou: “Quando um fato relevante justificar e assim julgar  necessário própria comunidade será convocada pela coordenação. A SESP  deverá ser  convocada  e discutirá, em conjunto com representantes de todos os setores da sociedade, “qual o melhor caminho  e que providencias serão tomadas”.
O secretário Reni Graebner garantiu aos presentes a segurança da população é uma das prioridades do Governo Tião Viana. O senhor governador tem nos determinado  a representá-lo nas reuniões sobre segurança pública. Falar em seu nome   que a preocupação da comunidade do Bujari contra a violência é também, uma preocupação do Governo”