terça-feira, 31 de maio de 2011

Treinamento

 CIOPaer  orienta gerentes do Ciosp
sobre acionamento do Helicóptero

Escrito por Nonato  de Souza
Ascom/SESP



Gerentes operacionais do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (CIOSP) estão recebendo informações detalhadas sobre as diretrizes de uma portaria da Secretaria de Segurança (SESP) normatizando sobre qual situação o Helicóptero Harpia 01 pode ser acionado, a partir do Centro Integrado de Operações Policiais Aéreas (CIPaer).
A Portaria N° 55 de 16 de março de 2010, estabelece que operações áreas de Segurança Pública sejam às atividades típicas de policiamento ostensivo. Manutenção da ordem pública, Defesa Civil e de Policia Judiciária, apoio ao cumprimento de ordem judicial, controle e monitoramento de tumultos, resgates, busca e salvamento terrestre e aquático, ressalvadas a competência dos órgãos integrantes do Sistema de Saúde – SUS.
O treinamento dos oficiais do CIOSP – explica o piloto de Helicóptero Ten-PM Samir Rogério Freitas - busca fornecer informações, integrar as operações do Ciosp, os pilotos e a tripulação do CIOPaer, esclarecendo eventuais dúvidas sobre as situações em que o CIOPS pode acionar emergencialmente o uso do Helicóptero.
O piloto 1º Ten-PM Samir explica: “De acordo com a portaria da SESP, o CIOSP pode acionar o Harpia 01, sem autorização prévia, nas situações urgentes e de proteção a vida. Ao patrimônio para atender as demandas da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar e da Polícia Civil, desde que observado os procedimentos operacionais padrão.
Conforme a população teve conhecimento através da imprensa, na noite de terça feira um casal de jovens foram assaltados e seqüestrado por dois elementos anda não identificado.
O CIOSP agiu de acordo os procedimentos. Acionou o Hárpia 01 por volta de 1:00h da manhã. O nevoeiro impediu a decolagem imediata da aeronável mas tão logo as condições  de tempo se tornaram favoráveis  o helicóptero  decolou em apoio as forças terrestres.
No treinamento aos oficiais do CIOPS, consta um sobre vôo do aeroporto ao centro da cidade. Cada gerente participou do “vôo treino” e agora tem a noção exata entre o tempo do pedido  e a resposta do atendimento.
Esses treinos são importantes para que as ações sejam integradas em tempo real. Para proporcionar os operadores do CIOSP, informações do nosso procedimento operacional entre o tempo do pedido e o deslocamento  da aeronave para atender o chamado”, explica o tenente Samir.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Ex-secretária de segurança recebe homenagens  e honrarias


Escrito por Nonato de Souza
Ascom /SESP
 


Servidores da SESP prestam homenagens a ex-secretária Márcia Regina, atual chefe do Gabinete da Casa Civil

A chefe de Gabinete Civil do Governo do Estado, Márcia Regina de Souza Pereira, foi alvo de homenagens na manhã desta quinta-feira 26, por colegas e ex subordinados da Secretaria de Segurança Pública, onde exerceu o cargo de secretária de Segurança durante um ano e nove meses.
O ato foi precedido da disposição da sua fotografia na galeria dos ex-secretários de segurança pública, exposta no saguão do sub solo do Palácio das Secretarias.
Discursos, entrega de flores, placas comemorativas e exposição de vídeo e fotos, contando um pouco da história de sua passagem pela SESP, foram inseridas no roteiro das homenagens. Todos os servidores da casa se fizeram presentes. Márcia tem o reconhecimento “da casa” pela política de humanização implantada durante sua gestão e pelas conquistas  que representou para a segurança pública do Estado.
A atual secretária adjunta de gestão estratégica da SESP, Antônia (Beth) Francisca  de Oliveira  escreveu um relato  sobre a vida de Márcia Regina. O documento foi lido durante as homenagens, pelo secretário de Segurança, Ildo Reni Graebner.  
Quem é MARCIA REGINA - Formada em direito pela Faculdade Integradas do Rio de Janeiro. De 2005 a 2007 cursou o mestrado na universidade federal de Santa Catarina, também na área de direito, defendendo a tese um emergente movimento social transfronteiriço e sua gestão ao desenvolvimento sustentável na região da Amazônia Sul Ocidental, onde foi aprovada com louvor.
É funcionária de carreira da Procuradoria Geral do Estado do Acre.
De 1999 a 2006 foi procuradora especializada em meio ambiente, onde prestou relevantes serviços na concepção e normatização do Zoneamento Econômico e Ecológico do Acre, bem como nos marcos legais do projeto BID, que viabilizou a primeira etapa do desenvolvimento do Acre, com as primeiras grandes obras estruturantes, como a construção das BRs, reorganização, construção e reforma de prédios públicos e outros projetos sociais. 
De 2007 a 2009 foi procuradora geral adjunta do Estado do Acre e responsável pela construção dos marcos legais relacionadas a Política Ambiental e coordenadora da legislação que criou o Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP).
Nos anos de 2009 e 2010 exerceu o cargo de secretária de Estado de Segurança Pública. Nesse cargo criou com a sua equipe o inovador modelo de gestão orientada para solução de problemas e a busca por resultados. Os desafios foram grandes.
Definiu e normatizou processos de integração das polícias, criou metodologia de integração e apostou na qualidade dos serviços como um direito do cidadão. Na sua gestão, foi adquirido o sistema SIGO. Foi uma embaixadora da Segurança Pública, junto ao Governo Federal, na busca de recursos e credibilidade ao sistema de segurança do Acre junto com o governador Binho Marques e com o atual governador Tião Viana, à época Senador da República.
Buscou parcerias com a justiça e o Ministério Público para uma atuação integrada de Segurança Pública.
A dra Márcia, como é conhecida por todos, prestou um relevante serviço de modernização na gestão da política pública de segurança, por acreditar nos princípios de cidadania, por acreditar no cidadão e no estado democrático de direito. “É uma mulher além do seu tempo, quem não teme os desafios da vida. Uma profissional competente e engajada, que luta pelo que acredita” , conclui o texto de Beth.
Agradecimentos - Márcia Regina agradeceu as homenagens. Disse que não teria  obtido os resultados  que obteve sem a participação de todos.  Falou da discriminação que o Estado sofre por seu tamanho e localização geográfica, na hora  de obter os recursos federais. E lembrou não haver um único dia que  não lembre com carinho,  as conquistas que obteve com sua equipe a frente dos destinos da SESP.
Sempre lembrada como uma mulher de fibra e coragem.   Ela rebate com a seguinte frase: “Coragem não é  ausência do medo. É ter  determinação  e  lutar  por aquilo em que se acredita”.
Por fim, falou do carinho que sente pela Segurança Pública do Acre e se colocou a disposição  em  contribuir no que for possível  para que os objetivos sejam alcançados.


Vigilância nos presídios

Presídios do Acre poderão ser monitorados
por câmaras de vídeo durante 24 horas
 
Escrito por Nonato de Souza
Ascom/SESP
Diretres da empresa Novacia Telecom visitam o secretário de segurança delegado Reni Graebner
 Um projeto pioneiro no Estado foi apresentado à direção do IAPEN esta semana por uma empresa Novacia Telecon, uma empresa sediada em Brasília.
 A segurança nos presídios do Acre tem sido uma preocupação constate do Governo do Estado. O governador Tião Viana defende que reeducandos, agentes sócio educativos, diretores e a população de modo geral, não podem ficar a mercê de uma minoria que atenta contra a vida e a integridade física dos semelhantes, por qualquer interesse pessoal contrariado. 
Com esta visão, o governo através do Instituto de Administração Penitenciária (IAPEN) está elaborando um projeto de monitoramento interno dos presídios acrianos por meio de câmaras de vídeo, garantindo ampla visão do que acontece dentro dos pavilhões, parte interna e externa.
São mais de 150 pontos sensíveis e indicados por técnicos e especialistas em segurança em presídios, como necessário a instalação de Câmaras. Esta semana representante da empresa Novacia Telecom (sediada em Brasília), esteve em Rio Branco fazendo os estudos iniciais de um projeto que pretende apresentar ao Governo do Estado como soluções de segurança adicional e indispensável ao nosso sistema penitenciário.
Novacia Telecom está localizada na SIA trecho 6, Lotes 25 e 35 - CEP 71.205-060 - Brasília DF e já executa o projeto que pretende trazer para ao Acre, em Goiânia. 
 Segundo o diretor da empresa Luciomar Silva, a Novacia atua em todo o território nacional, com diversos outros serviços como: implantação de infra estrutura de telecomunicações para Cidade Digital e Inclusão Digital e Social com ensino à distância e sistema de Gestão de Apoio Estratégico para Educação; Sistema de Gestão Hospitalar e de Saúde Pública com a empresa Next Saúde, subsidiária da Novácia Telecom; Monitoramento Urbano (CFTV); Consultoria especializada em Compensação Previdenciária - COMPREV para Estados e Municípios; Soluções para Gestão de Programas Sociais de Estados e Municípios integrados com o Cadastro Único do Governo Federal; além de Consultoria e Implantação de Soluções Específicas para cada negócio.
O modelo de negócios da Novácia Telecom é baseado no compromisso com a Alta Performance dos Serviços, com a Excelência no Atendimento ao Cliente, com a inovação constante, com o foco na otimização de custos e com o desenvolvimento e crescimento profissional dos funcionários, bem como no comprometimento, respeito e transparência nos relacionamentos.  
Esta semana técnico e diretora da empresa estiveram fazendo uma vista ao secretário de Segurança Pública Reni Graebner, buscando acordo comercial para seus produtos, especialmente na demonstração de Câmara de vídeos. 
 A SESP tem projeto de implantação de cerca de 30 câmaras de vídeo espalhadas em pontos estratégico da cidade.  Procura neste momento conhecer os produtos que agreguem custo e benefícios. “A visita com os diretores da empresa Novacia Telecom de Brasília é informal. Caso se concretize a projeto da SESP, a aquisição dos produtos seguirá dentro da exigência da lei de licitações e não apenas esta mais todas as empresas interessas e habilitadas, poderão participar. 

terça-feira, 24 de maio de 2011

SESP usa práticas inovadoras para
combater violência e colher resultados

Escrito por Nonato de Souza
Ascom/SESP


Gestores de segurança pública iniciam discussão para planejar segurança pública para os próximos quatro anos

A Secretaria de Segurança Pública (SESP) reúne técnicos, assessores, diretores e delegados, comandantes militares e gestores em segurança pública, para elaborar o planejamento estratégico de segurança para os próximos quatro anos. Esse planejamento é chamado de “Colheita de Resultados” por ser uma ação articulada entre os operadores do Sistema SISP, cujos resultados só podem ser avaliados em sua totalidade no final da atual administração.

As discussões vêm sendo debatidas no âmbito interno da SESP. As projeções são ambiciosas. Visam à redução (entre seis a dez por cento) dos índices de criminalidade, tendo como referência dos indicadores do ano passado.
O foco - sem perder o ângulo dimensional - são as ocorrências que causam maior impacto no seio da população. Exemplo: os crimes contra o patrimônio (roubos), agressões (tentativas de homicídio) e naturalmente, os crimes de homicídios.
No embalo dos excelentes índices de redução de criminalidade dos primeiros quatro meses de Governo, o clima é de euforia. O secretario de segurança Pública, Reni Graebner acredita ser possível atingir o cumprimento das metas estabelecidas, mas reconhece: “A SESP sozinha não terá sucesso nessa empreitada”.
Daí a necessidade do envolvimento da comunidade, abrindo um canal de diálogo através da implantação de fóruns comunitários permanentes de segurança pública, regionais e municipais. A estratégia é compartilhar com a sociedade o planejamento de políticas de segurança pública, que ela própria  participa com idéia e sugestões.
 “Colheitas de Resultados” será um “link” de informações para o governador Tião Viana, se inteirar do desempenho dos diferentes setores de sua administração

domingo, 22 de maio de 2011

VIDEO CONFERENCIA


Major-PM Almir, coordenador do curso de aperfeiçoamento de sagentos

Major Almir, Terezinha Messias. Fábio Santos e Sidiclei Silva, equipe que está implantando o sitema de videoconferênia
SESP inicia testes de vídeo conferências via Tele Centro/SENASP

Escrito por Nonato de Souza
Ascom/SESP

A equipe da Divisão de Tecnologia de Informação da Secretaria de Segurança Pública (SESP), está  nos ajustes finais para a implantação de um programa de Vídeo Conferência, com moderação a partir do Tele Centro instalado no Centro de Formação Estudo e Pesquisas em Segurança Pública, o CIESP.

Segundo a gestora do Tele Centro Terezinha Messias, a finalidade do uso dessa ferramenta: “É prestar atendimento aos colaboradores do sistema SISP, atendendo em tempo real  aos alunos de diversos cursos na área de segurança pública, sem a necessidade de gastos com deslocamento de alunos para a capital, proporcionando economia de tempo e despesas financeiras”.
Esta semana, o Major - PM Almir (coordenador do CAS) realizou sua instrução via teleconferência, de uma sala no CIOSP para os alunos do Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos (CAS) que estavam no tele centro do prédio do CIEPS.

De acordo com o militar, a proposta foi excelente: “Economizei o deslocamento do centro para o CIEPS próximo ao Calafete, mais ou menos 1hora de trânsito para ir e vir, economia no combustível e após a aula continuei normalmente minhas atividades no CIOSP”.
Terezinha Messias esclareceu que todas as aulas serão realizadas em tempo real, através da moderação do Tele centro, contando com os recursos de chat, com transmissão de Slide (Power Point).

“A transmissão pode ser via internet ou através das antenas que captam sinais de satélites nos Tele centros dos municípios do Estado do Acre”
Para ela o uso de Vídeo Conferência conta com inúmeras vantagens: “Não será preciso o deslocamento dos instrutores para os municípios, dos alunos para a capital, haverá economia de tempo, de espaço, logística, alimentação e hospedagem. Alunos e instrutores não necessitam afastarem-se do seio familiar. No processo convencional é necessária a presença destes profissionais na capital”.

Pelo sucesso apresentando durante o teste inicial já se pode antever que o programa de curso a distância através de Vídeo Conferência já é uma realidade. Uma ferramenta que a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP) coloca a disposição dos estados para qualificar e capacitar os agentes de segurança pública de todo País.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Concluida 1ª etada

SESP conclui implantação dos fóruns
 de segurança pública na capital
 
Escrito por Nonato de Souza
 Assessoria /SESP
 
 
Encerramento de implantação de fóruns comunitário na 5ª Regional de segurança pública

A Secretaria de Segurança Pública (SESP), concluiu no final desta quinta-feira 19, o projeto de implantação dos Fóruns Comunitários de Segurança Pública na capital. Os fóruns são canais permanente de comunicação entre o Governo do Estado e as comunidades e fazem parte no Planejamento Estratégica de Metas da SESP para redução dos índices de criminalidade.
Na visão do secretário de segurança Reni Graebner: “A realização dos fóruns permitirá que um diagnóstico amplo possa propor ao Gabinete de Gestão Integrada de Segurança Pública iniciativas que somente os órgãos de segurança do município podem visualizar como sendo viáveis e adequadas as suas especificidades, tanto do ponto de vista operacionais quando dos elementos que compõe a rede governamental e não governamental de cada município”.
Ermício Sena, Secretário Adjunto de Segurança está à frente da coordenação estadual dos fóruns, lembra que o governador Tião Viana determinou a interação dos órgãos de segurança junto à comunidade, através de suas representações. “Essa será a maneira de validar o nosso Plano de Metas”, comenta.
Da implantação dos fóruns participam os representantes da segurança pública de cada regional. Diretores de escolas, comerciantes, sindicatos e demais setores organizados da sociedade.
Representes do Ministério Público e do Judiciário. Trabalhadores e representes da comunidade, presidentes de associações de moradores e representes da administração estadual e municipal.
Como o fórum é regionalizado e permanente, é a própria comunidade quem define dia, local e data em que o fórum será convocado, bem como a pauta da reunião.
As demandas serão levadas ao âmbito da segurança pública e dado a solução. Uma forma justa, democrática e participativa da população. Onde a comunidade aponta as ações que pretende sejam implantadas para segurança pública daquela comunidade.  Delegados e comandantes militares da regional prestarão contas trimestralmente ao fórum dando conta de suas ações. Discutem a planejam as ações futuras.

Por ocasião do encerramento dessa primeira etapa, ocorrida no auditório da delegacia da 5ª Regional (Conjunto Senador Adalberto Sena), o coordenador do Fórum da 2ª Regional, Francisco Pereira da Silva, disse que a implantação do fórum era o que estava faltando como canal de diálogo popular. “Antes tínhamos nossas reivindicações, anseios e sugestões, mais não tínhamos o interlocutor. Discutia mos internamente nossos problemas, mas sem nenhuma solução prática. Estou muito satisfeito e confiante nas melhorias que virão”.
 O morador Antônio Magalhães, líder comunitário do bairro Montanhês, disse serem visíveis as mudanças na área de segurança pública. “Agora com a implantação dos fóruns comunitário a tendência é melhorar”
 
 Evolução da implantação dos fóruns

 O 1º Fórum foi implantando como um projeto piloto, dia 11 de maio em Xapuri com excelente participação popular. Na capital o primeiro fórum foi implantado dia 4 de abril na 3ª Regional - na área da Sobral. O coordenador e vice eleitos foram Francisco das Chagas da Silva Matias e Lídia Britto de Souza, respectivamente.
Dia 11 de abril foi implantado o Fórum da 1ª Regional, na área da Cadeira Velha. Foram eleitos coordenador e vice, Raimundo Nonato Gomes e Valdisa Mendes da Costa. No dia 12 foi implantado o fórum da 2ª Regional na área do Segundo Distrito.  Foram eleitos o coordenador Francisco Pereira da Silva e seu vice Francisco Barroso da Costa 
No dia 17 de abril foi implantado o fórum na 4ª Regional (área da Estação Experimental e Distrito Industrial). Foram eleitos Antônio Valério de Albuquerque e Leonilde Oliveira dos Santos e finalmente dia 19, foi implantado o fórum permanente da 5ª Regional, na área do bairro Placas, Xavier Maia e outros. Para coordenado da regional foram eleitos José da Costa Nascimento e seu vice Claudia Alves Clementino.

Forum permanente

Secretaria de Segurança instala Fórum Comunitário
de Segurança da 4ª Regional de Rio Branco


Assessoria SESP   
18-Mai-2011

Fóruns fazem parte da estratégia apontada no Plano de Metas de redução da violência e da criminalidade


Estiveram presentes à instalação da 4ª regional diretores de escolas, lideranças comunitárias, comerciantes, dirigentes sindicais e populares (Foto: Assessoria SESP)

 Em continuidade à programação de instalação dos Fóruns Comunitários de Segurança Pública, a Secretaria de Estado de Segurança Pública instalou nesta terça-feira, 17, o fórum comunitário da 4ª Regional de Segurança Pública. O evento aconteceu no auditório da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof).

Os fóruns fazem parte da estratégia apontada no Plano de Metas de redução da violência e da criminalidade e dialoga com a comunidade através desse instrumento de participação popular. Deles participam o comandante regional da Polícia Militar e o delegado da Regional. Estiveram presentes à instalação da 4ª regional diretores de escolas, lideranças comunitárias, comerciantes, dirigentes sindicais e populares.

O líder comunitário "Panelada" disse no encontro que o que acontece no seu bairro, na sua rua, no seu dia-dia é difícil de ser combatido se não houver uma mudança de valores e de atitudes dos jovens e das pessoas de um modo geral no respeito ao direito do outro. Afirmou considerar a instalação do Fórum um momento importante para discutir esses temas.
Leoneide, moradora do Valdemar Maciel, afirmou: “Apesar de não ser policial, a segurança pode contar com minha contribuição, pois faço questão de reafirmar meu compromisso com o comandante da 4ª Regional, tenente-coronel Vitor, de continuar contribuindo com a segurança da comunidade”.
Foram eleitos para coordenador e vice-coordenadora do Fórum, respectivamente, Valério Albuquerque e Leoneide Oliveira.
 Na oportunidade estiveram presentes vários órgãos de governo, como SESP, PM, Detran, SEJUDH, Iapen, SEPC, SEDSS, ISE, Coordenadoria Estadual de Juventude, Coordenadoria Municipal de Juventude e Câmara Municipal de Rio Branco.



quinta-feira, 19 de maio de 2011

prisão de traficantes

Polícia Civil prende traficantes  com 
1/5 kg   de oxidado  em Sena Madureira

Homens do setor de investigação permanente da Polícia Civil conseguiram evitar a entrada de aproximadamente meio quilo de droga – tipo oxidado de cocaína, em Sena Madureira. A droga era transportada por dois riobranquenses que foram presos em flagrante.
Trata-se de Gleydson Ferreira de Carvalho, (25) e Alcicley de Lima Rodrigues, (34). As prisões se deram na entrada da cidade, mais precisamente na ponte metálica José Nogueira Sobrinho, por volta das 20h30, também de terça-feira, 17.

Segundo a polícia, a dupla vinha sendo investigada há vários dias, mas somente ontem foi possível efetuar o flagrante. Gleydson e Alcicley transportavam cerca de 500 gramas de oxidado no porta-luvas de um Fiat Pálio, apreendido e os dois infratores encaminhados ao presídio local
.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Força de Segurança Nacional

NOTA DE ESCLARECIMENTO

15-Mai-2011
O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública, informa que solicitou ao Ministério da Justiça um contingente da Força Nacional para auxiliar todas as ações de segurança pública que forem necessárias ao Estado do Acre. A Força Nacional está alojada no Centro Integrado de Ensino e Pesquisa em Segurança Pública (CIEPS), onde também concentra sua base.

Ildor Reni Graebner
Secretário de Estado de Segurança Pública


Prevenção através da capacitação


Ação de Governo contra uso de drogas
capacita professores na zona rural

 Escrito por nonato de Souza
Ascom/SESP

Professores da zona rural foram capacitados pelo Conem a combater uso de drogas nas escolas
Escola atende 300 alunos em um raio de 50 km
Professor Mário Elder, o diretor Marcos Antônio e Diretor da SESP Alberto Paixão 
 Combater a disseminação do uso de drogas ilícitas entre adolescentes é uma das prioridades do Governo do Estado.  Políticas de prevenção e repressão estão nas diretrizes do planejamento estratégico de metas a ser alcançado pela segurança pública em 2011.
O tema tem sido explorado em simpósios, fóruns e seminários onde o assunto é focado. As drogas vêm causando transtornos também entre pais e educadores, despreparados para a correta abordagem do assunto.
Existem depoimentos de pais e mestres, que preferem a omissão à abordagem do assunto (drogas) por temor da reação do filho ou aluno. Para ajudar nessa abordagem, o professor e coordenador estadual do Conselho Estadual Anti Drogas (CONEM) Mário Elder, vem ministrando cursos de capacitação nas escolas tendo como público alvo, o corpo docente, pessoal de apoio e administrativo.
No bojo dessas iniciativas, são tomadas as providencias para a criação dos conselhos municipais antidrogas levando o tema para o âmbito oficial e ampliando as parcerias para o enfrentamento das drogas, os males que ela causa a sociedade e a busca de alternativas, para a redução de danos entre os que já são considerados dependentes químicos.
Nesta semana professores da Escola Municipal José Cezário de Farias, distante 20 km do Município Bujari, foram capacitados pelo CONEN com o Curso de “Formação de Agentes Multiplicadores na Prevenção ao uso de Álcool e outras Drogas no Ambiente Escolar”.
No sábado aconteceu o encerramento e a entrega  dos respectivos certificados. A Secretaria de Segurança Pública, foi representada na ocasião pelo diretor de operações, delegado DPF Alberto da Paixão Nascimento.
Segundo o professor Mário Elder de Melo Lima, a dependência química é uma doença social, com características de epidemia e com custos econômicos e sociais vultosos.
“O dependente é um cidadão debilitado, tem sua capacidade produtiva entorpecida e pode vir a causar grandes danos aos outros cidadãos, à sociedade e a si mesmo”.
Para o diretor de operações da SESP, “o uso de drogas espalha-se de acordo com os mesmos referenciais que ocasionam a disseminação das epidemias, com um agravante: Os pacientes buscam o agente instalador da doença, a droga, ao invés de evitá-lo”.
 O Alberto Paixão parabenizou os professores que participaram da capacitação e em  nome do Governador Tião Viana e do secretário de Segurança agradeceu  a presença de todos:  “É gratificante vermos tanta gente envolvida em um projeto que focaliza a prevenção do uso abusivo das drogas entre o estudantes e adolescentes”.
 Direção diz que o curso foi um presente
O professor e diretor Antônio Marcos da Silva, afirma que a escola foi entregue a comunidade em 2008.  Atende 300 alunos das 1ª a 8ª série do primeiro grau em dois turnos. Sua clientela é formada  por alunos que residem no entorno da escola em um raio de  50 km.
Marcos Antônio afirma que ainda não foi identificado  drogas nas dependências da escola e é que pouco comum o uso de drogas entre alunos da zona rural. Ainda assim o curso é importante como meio de prevenção.
“Foi um grande presente sermos beneficiados com esses conhecimentos. Esperamos nunca precisarmos usá-los  mais se precisarmos, temos a garantia de estarmos capacitados a líder com o assunto”.


quinta-feira, 12 de maio de 2011

ENSINO A DISTÃNCIA

Rede Nacional de EAD abre inscrições
para novos cursos gratuitos

Flaviano Schneider (Cruzeiro do Sul)   
12-Mai-2011

Telecentro de Cruzeiro do Sul promove integração entre policiais civis, militares, bombeiros e a sociedade civil.
Silvana Dantas, delegado Odilon Neto, José Gomes e Terezinha Cameli noTelecentro de Cruzeiro do Sul (Foto: Flaviano Schneider)
 A Rede Nacional de Educação a Distância (EAD), ligada à Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça, abriu inscrições para o segundo ciclo de cursos online, oferecidos gratuitamente a todos os servidores ligados à segurança pública. A gestora de Ensino a Distância no Acre, da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Terezinha Messias Cameli, e a coordenadora de Ensino, Silvana Dantas, estão em Cruzeiro do Sul fazendo a divulgação dos cursos.  
Segundo Terezinha, podem se inscrever todos os servidores ligados às polícias Civil e Militar, Federal e Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros Militar, Iapen, inclusive os quadros administrativos dessas instituições e ainda através de parceria. Os cursos foram estendidos ao Detran. São 200 mil vagas para todo o território nacional.
 A Rede oferece 58 cursos e nesse ciclo entrarão cursos novos como Violência, Criminalidade e Prevenção, Identificação Veicular 2, Inglês, Eventos envolvendo bombas e explosivos e Atendimento a Vítima de Estupro.
As inscrições vão até o dia 14 deste mês. As inscrições terminam assim que forem preenchidas as vagas e podem ser feitas pelo site www.mj.gov.br/ead.
Rede Nacional de Educação à Distância (EAD)
 A Rede Nacional de EAD foi criada em 2005. É uma escola virtual que permite aos profissionais de segurança pública no país ter acesso a cursos de aperfeiçoamento, independentemente das limitações geográficas. A Rede já está presente em todos os Estados, por meio de 270 telecentros, dos quais quatro estão localizados no Acre, em Rio Branco, Brasileia Cruzeiro do Sul e Sena Madureira. 

No Acre os cursos começaram em 2006. Todos os anos eles ocorrem em três ciclos. A atual chamada refere-se ao segundo ciclo de 2011. No primeiro ciclo, que aconteceu no início do ano, 3.609 pessoas se inscreveram. A meta para este ciclo é chegar a cinco mil inscrições.

Telecentros -  Os telecentros são de fundamental importância para a Rede, pois eles possibilitam à comunidade da segurança pública a possibilidade de participar de aulas por videoconferência e fornecem as condições a quem não tem computador ou internet em casa de participar dos cursos oferecidos online.

O telecentro de Cruzeiro do Sul tem 12 máquinas e, segundo seu administrador, José Gomes, as atividades são constantes, tanto no que se refere aos cursos da Senasp quanto de cursos da sociedade civil. Recentemente, o telecentro foi o palco de um curso de informática avançada para indígenas.

A coordenadora de Ensino, Silvana, informa que a pretensão da Secretaria de Segurança é instalar telecentros em todos os municípios do Estado, inclusive nos remotos como Porto Walter e Marechal Thaumaturgo. Ela destaca como é importante para um município o telecentro, pois em breve vão receber o sinal do Enem, que tem, entre outras, um curso pré-vestibular e o sinal IPTV, que permite a realização de videoconferências.
Para o delegado Odilon Neto, o telecentro de Cruzeiro do Sul é muito importante devido à união que proporciona entre a classe policial. “Podemos reunir numa mesma estrutura física policiais civis, militares bombeiros e até policias federais. Além disso, também há a integração com a comunidade, que também usufrui o espaço”, destacou.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Polícia comunitária é modelo japonês

Inspetora de Polícia do Japão está no Acre
conhecendo batalhões de polícia comunitária

Escrito por Nonato de Souza
Ascom /SESP



Está em Rio Branco em visita oficial, a inspetora da polícia japonesa Akemi Shibuya. Ela é lotada em uma província distante apenas 50 km de Tóquio e veio ao Acre inspecionar e conhecer os batalhões da Polícia Militar onde estão implantadas às sedes das Polícias Comunitárias. A inspetora Akemi e comitiva, foi recepcionada na manhã desta segunda-feira 9, pela direção da Secretária de Segurança Pública - SESP.
Em companhia do secretário adjunto  (Ermício Sena), do diretor de operações (Alberto Paixão do Nascimento) e do coordenador do CIOSP (Centro Integrado em Operações de Segurança) major-BM Charles, o secretário de segurança, Reni Graebner  falou do sucesso do Plano de Metas da Segurança Pública do Acre e da redução drásticas para os crimes de homicídio (-50%), tentativas de homicídio(-42%), roubos (-11%) e 22% na redução do número de acidentes de trânsito com vitimas fatais.
Carmem Kawano, representante da Agencia de Cooperação Internacional do Japão para o Brasil (JICA), integrante da comitiva de Akemi, disse que o KOBAM sistema de polícia comunitária, desenvolvido pelo Governo Japonês é referência para todos os países do mundo.
A sede do Kobam  fica em Tóquio.  Dalí se estendem as bases comunitárias (Shuzaisho) localizadas nas diversas províncias (municípios) na zona rural. O agente responsável pelo shuzaisho de determinada província, mora com a família na mesma comunidade por um período de dois anos.

As famílias atendidas no Shuzaisho  são cadastradas e, pelo menos uma vez por ano, recebem a visita  do agente.  Nada acontece naquela província sem que o agente não tenha conhecimento. Se ocorrer um crime, o agente registra a ocorrência, investida e prende o infrator. Como o País aplica a “Pena de Morte” os índices de criminalidade são baixíssimo.
Carmem disse que à agencia (JICA) tem representação (escritório) em todos os países do mundo. “O Brasil por sua dimensão geográfica, é particularmente beneficiado com duas agencias, sendo uma em  Brasília e outra em São Paulo”. 
Este ano< a Agencia (JICA) concluiu seu 10º Curso de Policiamento Comunitário. Em cada uma das edições o Acre participou com dois representantes. Daí ter sido um, entre os Estados Brasileiros, a ser visitado pela inspetora da Polícia Japonesa.         

terça-feira, 10 de maio de 2011

Seminário fala de Polícia Comunitária

Acordo de cooperação Brasil e Japão chega ao
Acre através de política de segurança pública
Escrito por Nonato de Souza
Assessoria/SESP




O Estado do Acre está sediando o primeiro Seminário de Segurança Pública voltado para o Policiamento Comunitário. O evento – realizado por todo dia de hoje no auditório da Escola Armando Nogueira - é aberto ao público.
Faz parte do calendário de atividades da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP) e consta na agenda da visita que a inspetora e perita da polícia japonesa Akime Shibuya, faz ao Brasil.
Akime veio conhecer as bases do Policiamento Comunitário da Polícia Militar em Rio Branco. Se certificar do aproveitamento dos cursos que a polícia japonesa está promovendo no Brasil, através da Agencia de Cooperação Internacional do Japão (JICA) cujas sedes estão em São Paulo e Brasília.
No Japão ela é lotada na delegacia de Polícia na Cidade de Vrawa distante 50 km de Tóquio na província de Saitama. Ela disse que o Japão desenvolveu o conceito da Polícia Comunitária (Kobam) e através desta filosofia, distribui agentes por todas as províncias. A base de operação das agentes policiais dentro das províncias é chamada de Shuzaisho.
Os Shuzaisho atuam como uma delegacia. A missão é desenvolver toda política de segurança determinada pelo Kobam. O programa japonês tem servido de referências para os demais países, dado os baixíssimos índices de violência onde os Shuzaisho estão implantados.
Modelo de policia comunitária do Japão chega ao Brasil
No Brasil, 13 estados estão aderindo ao Programa de Polícia Comunitária do Japão. Isso tem sido possível, graças ao acordo de cooperação firmado entre a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP) e a Agencia de Cooperação Internacional do Japão para o Brasil (JICA), como explica o coordenador de Políticas de Policiamento Comunitário da SENASP, coronel PM-PM/DF Erisson Pita:
 “Hoje temos 13 estados da Federação Brasileira, participando de cursos internacionais de polícia comunitária, dentro de um acordo que envolve a SENASP, Agência Brasileira de Comércios Exteriores (ABC), Polícia Militar do Estado de São Paulo e a Agencia de Cooperação Internacional do Japão”.
Praticamente todos os 13 Estados já foram visitados por peritos japoneses. Nesta vista da perita japonesa ao Brasil ela veio Acre e na próxima semana irá ao Estado do Mato Grosso do Sul.
“Akemi Shibuya veio avaliar a evolução dos cursos e passar um pouco do seu conhecimento para os PMS do Estado do Acre”. Afirma o oficial da SENASP.
O coronel também que o acordo de cooperação internacional entre SENASP e Agencia de Cooperação Internacional do Japão (JICA), foi assinado em 23 de novembro de 2008. “Desde então Já promovemos a 10ª Turmas do Curso Internacional de Polícia Comunitária. O Acre participou de todas as edições com dois representantes”.
O oficial da SENASP garante: “O mundo está adotando esta estratégica de aproximação que chamamos de polícia comunitária. Está provado que a participação da sociedade no combate a criminalidade tem sido bastante satisfatória. “O Brasil cumpre seu direito constitucional (Art. 144) que afirma que a segurança pública é dever do Estado, direito e responsabilidade de todos os cidadãos”.
Diretor de operações representa SESP no seminário

O diretor de operações da SESP, delegado Alberto da Paixão Nascimento, lembrou que a determinação da polícia acreana em combater a todo custo, os índices de criminalidade, está bem representado pela redução de 50% nos crimes de homicídio registrados nos quatro primeiros meses da atual administração.
“Nos vemos que o aumento da população trouxe com ele o aumento da criminalidade. A preocupação dos governantes, especialmente do Governo Federal e de não parar a promoção de políticas para redução da criminalidade. Essa redução se dá através do envolvimento de todos, de forma integrada”.
Para o diretor da SESP o seminário vem preencher uma lacuna e possibilitar maiores conhecimentos sobre a Polícia Comunitária. O caminho é de aproximar a policia da comunidade. “Transmitir a sensação de segurança para a população”.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Delinqüentes em fuga

Acossados pela ação da polícia, 
bandidos migram para a Zona Rural
Escrito por Nonato de Souza
Assessoria – SESP



As ações incessantes das polícias Civis e Militares contra a criminalidade na capital forçam a migração dos marginais para zona rural, especialmente as de maior densidade populacional e mais próximas a Rio Branco.
As famílias que habitam na Vila do Projeto de Assentamento Caquetá, localizada no km 52 da BR-317, entre Rio Branco e Boca do Acre, já detectaram o problema.
Promovem ações conjuntas e pedem apoio da segurança pública para combater o tráfico de drogas, furtos, agressões físicas, tentativas de homicídios e a prostituição infantil.
Representados por suas entidades representativas - Associação de Produtores Rurais: Nova Vida, Fé em Deus, Deus Conosco, Vitória Régia, Joevá-Jireh, Boa Água (todos localizados no entorno dos assentamentos Maitá, Caquetá e Porto Alonso) entre os km 52, 72 e 86 na BR-317, promoveram uma Assembléia Geral na tarde de sábado dia 7, no pátio do Auto Posto Canaã, no km 72.
Violência na região
Na pauta, buscam soluções e providências conjuntas, para reduzir os índices de criminalidade. Combater a migração de delinqüentes de Rio Branco que chegam à região, especialmente nos finais de semana e ali promovem toda espécie de violência.
O secretário de Segurança Pública Dr. Ildor Reni Graebner é foi uma  das autoridades convidadas para se fazer presente na Assembléia Geral dos produtores rurais. Por ter outros compromissos de agenda foi representando pelo diretor de operações da Secretaria de Segurança Pública, delegado DPF (aposentado) Alberto da Paixão  Nascimento.
No convite, a líder dos produtores rurais da Associação Novo Vida Luciana Santos, antecipa a pauta: Será reivindicado a implantação de um Box da Polícia Militar, Faixa Pedestre e Quebra-Molas nas imediações das escolas das Vilas Piá e Caquetá, e uma ação de investigação e inteligência através do Serviço Reservado da Polícia Militar.
A líder rural afirma que a comissão que representa todas as associações de produtores da região, quer que a Polícia Militar fiscalize os passageiros que não moram na localidade, mas que sem justificativa aparente, vão passar fins de semana na Vila (sede do Projeto) Caquetá e promovem arruaças, brigas, furtos e assédio sexual as mulheres e crianças da localidade.
O diretor de operações da SESP,  Alberto Paixão se comprometeu  levar as demandas ao secretário de Segurança Ildor Graebner, mas algumas  questões já foram de imediato  esclarecidas, como exemplo os quebra-molas nas imediações das escolas. Como a Vila Quequetá que cortada pela BR-317, a disposição de tais equipamentos é de responsabilidade da Policia Rodoviárias Federal. A construção de um Box da PM é viável mas se faz necessário a doação do terreno por parte do pode público ou de particular. O diretor fez uma avaliação bastante positiva do encontro e até se mostrou surpreso com a presença de 146 pessoas à reunião.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Institucional

ESTADO DO ACRE

SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA

 DEPARTAMENTO DE GESTÃO INTERNA

 EXTRATO DO PRIMEIRO TERMO ADITIVO DE VALOR E PRAZO AO

 CONTRATO Nº 015/2011.
 
Primeiro Termo Aditivo de Valor e Prazo ao Contrato Nº 015/2011, firmado  entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública – SESP e o  Senhor MICHELE MAURI.

OBJETO: O presente Termo Aditivo tem por objeto o acréscimo de 25%  (vinte cinco por cento), ao valor inicial do Contrato nº. 015/2011, conforme  previsto no § 1º, artigo 65 da Lei 8.666/93, bem como alterar o   período de vigência do Contrato em tela.

VALOR: O valor do presente Aditivo é de R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos  reais), totalizando um valor de R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos  reais).

PRAZO: O prazo deste Termo Aditivo será contado de 10.05.2011 a  10.07.2011.

 DATA DA SSINATURA: 29 de abril de 2011.
 
ASSINAM: O senhor ILDOR RENI GRAEBNER, pela SESP e o senhor

MICHELE MAURI, Contratado.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Ensino à distância

Inscrições abertas para Cursos da Rede Nacional de
Educação a Distância na Área de Segurança Pública         

As inscrições para o 2º ciclo de 2011 estarão abertas de 10 á 14/05 no site www.mj.gov.br/ead

Assessoria/SESP

Criada em 2005 pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP/MJ), em parceria com a Academia Nacional de Polícia (ANP), a Rede Nacional de Educação a Distância (Rede EAD) é uma escola virtual destinada aos profissionais da segurança pública no Brasil.
Seu objetivo maior é investir no capital humano, na valorização destes profissionais e, conseqüentemente, na melhoria das ações de segurança pública no país. Pretende, assim, viabilizar aos policiais federais, civis, militares, rodoviários federais, bombeiros, guardas municipais e agentes penitenciários a educação continuada, integrada e qualificada, de forma gratuita.

A cada ano realizam-se três ciclos de cursos, onde são disponibilizados através de cada um 58 cursos, com a participação aproximada de 200 mil alunos por ciclo. São mobilizados dois mil tutores ativos para as mais de três mil turmas, que contam com até 50 alunos por sala virtual.
Telecentros para a capacitação de profissionais da área de Segurança Pública existem em todos os Estados brasileiros

Terezinha Messias - Gestora Estadual do EAD/AC
 A Gestora explica que as aulas são online. “A Rede é um salto qualitativo em termos de investimento no capital humano, na valorização do profissional de Segurança Pública, na busca da excelência, nas ações de formação, na melhoria da qualidade de vida e nas ações de Segurança Pública. Permite, além da expansão através da realização dos ciclos de cursos, o desenvolvimento de programas locais de capacitação e o fortalecimento da inclusão digital”, declarou.
O Estado do Acre conta com quatro Telecentros:Rio Branco – CIEPS, localizado na Via Verde – BR-364, Km 2 Bairro Jardim Europa – CEP 69911-175. Telefone para contato: 68 3227-8247 – Email: telecentro.sesp@ac.gov.br.
  • Brasiléia – 10° BPM, localizado na Av. José Rui Lino, nº599, Bairro Centro. Telefone: 68 3546-5650.
  • Cruzeiro do Sul – CIOSP, localizado na Av. 25 de Agosto, nº1935, Bairro 25 de Agosto, fone: 68 3322-6983.
  • Sena Madureira – USP, localizado na Av. Brasil, nº1886, conjunto Canizio Brasil, fone: 68 3612-3394. Maiores informações no site http://senaspead.ip.tv/